Tag: Secretaria de Estado da Saúde (page 1 of 3)

Campanha de vacinação contra gripe tem início com gestantes e crianças

Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza no Maranhão (Foto: Márcio Sampaio)

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza de 2019 começou, no Maranhão, nesta quarta-feira (10). Até o dia 19 deste mês, a prioridade é para gestantes e crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias. A partir do dia 22, a vacinação estará disponível para os demais grupos vulneráveis às complicações causadas pela influenza. A mobilização vai até 31 de maio.

A meta da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza é de, pelo menos, 90% de cobertura em cada um dos grupos prioritários. O Maranhão receberá 2.036.900 doses, divididas em lotes, conforme cronograma do Ministério da Saúde (MS). Nesta primeira fase, o público está calculado em mais de 680 mil crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias e mais de 80 mil gestantes.

“Há 21 anos, o país faz esta campanha contra a influenza, porque é uma doença respiratória que pode levar a formas mais graves e a óbito. É uma vacina trivalente, que protege contra o H1N1, H3N2 e sorotipo B, três vírus que estão circulando. As pessoas precisam se proteger”, alertou a superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Maria das Graças Lírio Leite.

Em 2018, o Maranhão conseguiu atingir 94,65% de cobertura do público prioritário, com a aplicação de 1.398.309 doses. Contudo, a menor cobertura foi observada no grupo das crianças.

CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO

Até 19 de abril – Gestantes e crianças de 6 meses até 5 anos, 11 meses e 29 dias.

22 de abril a 31 de maio – Pessoas com 60 anos ou mais, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, professores de escolas públicas e privadas, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

4 de maio – Dia D de Vacinação.

OPAS/OMS compartilhará com outros países experiência exitosa de redução da mortalidade materna no Maranhão

OPAS/OMS compartilhará com outros países experiência exitosa de redução da mortalidade materna no Maranhão

A representante da Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, Socorro Gross, disse nesta quinta-feira (14) ao secretário de Saúde do Maranhão, Carlos Lula, que vai acompanhar, sistematizar e divulgar ao mundo as boas práticas em saúde materna desenvolvidas no estado.

O apoio dado pela OPAS/OMS ao Maranhão é, atualmente, feito com a mobilização de recursos próprios da Organização e do Termo de Cooperação 96. Esse acordo busca, entre outras ações, reestruturar a Rede de Atenção materno infantil em todo o estado e articulá-la ao sistema de vigilância em saúde local para diminuir os indicadores de morbimortalidade, especialmente entre mulheres e crianças.

A parceria tem rendido uma série de resultados positivos. Por exemplo, a Regional de Saúde de Balsas, zona que engloba 14 municípios do sul do Maranhão, já está há mais de 400 diassem um caso sequer de morte materna.

O avanço foi alcançado graças ao trabalho conjunto feito pelas Secretarias de Saúde do Estado e dos municípios envolvidos, em parceria com a OPAS/OMS e o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS).

Entre as medidas importantes está a implementação da Estratégia Zero Morte Materna por Hemorragia, que qualifica a atenção às emergências obstétricas por meio de oficinas de capacitação, de guias para gestores e profissionais de saúde e pela articulação de toda a rede de atenção, no marco da linha de cuidado.

Também foi desenvolvida a estratégia de Planificação da Atenção Primária nos 14 municípios da Região de Balsas. Proposta pelo CONASS e adotada pelo Governo do Maranhão, esse novo modelo de atenção pré-natal qualifica o setor de atenção primária de saúde para ordenar o cuidado às gestantes, considerando suas necessidades.

Outras medidas importantes foram a implantação do Centro Sentinela de Planejamento Reprodutivo e a organização da rede local de atenção, que ajudaram a reduzir a mortalidade materna no Maranhão.

Incentivos
Durante a reunião com Socorro Gross, o secretário Carlos Lula também afirmou que o estado adotará incentivos para estimular as mulheres a buscarem com mais frequência os serviços de saúde e, assim, fazerem todas as consultas de pré-natal e das crianças.

Socorro Gross garantiu que continuará com o apoio ao Maranhão para reduzir a morbimortalidade materna e também fortalecer ações que melhorem a qualidade de vida da população como um todo.

Fonte: Site OPAS/OMS

Hemomar realiza programação de carnaval de incentivo à doação de sangue

Hemomar realiza programação de carnaval de incentivo à doação de sangue

O Governo do Maranhão inicia, nesta quarta-feira (13), a campanha de incentivo à doação de sangue do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão (Hemomar), com o tema “Solidariedade é a nossa festa. Doe Sangue. Salve vidas!”.

A ação do Hemomar reforça a importância da doação regular para manter os estoques de sangue abastecidos no estado. A campanha contará com coleta interna e externa em faculdades, órgãos públicos e igrejas. A ação prossegue até 28 de fevereiro.

O doador deve levar o documento oficial de identidade com foto (identidade, carteira de trabalho, certificado de reservista, carteira do conselho profissional ou carteira nacional de habilitação); estar bem de saúde; ter entre 16 (dos 16 até 18 anos incompletos, apenas com consentimento formal dos responsáveis) e 69 anos; pesar mais de 50 Kg; não estar em jejum; evitar apenas alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação.

Pacientes ganharão com mudança do CEMESP, acredita a ADIMA

Pacientes ganharão com mudança do CEMESP (Foto: Márcio Sampaio/ Secretaria de Estado da Saúde)

“Eu tenho fé e acredito que seja para o melhor que eles estão fazendo essas mudanças. Dá medo? Dá medo! Temos esperança de que possa vir dar um atendimento muito melhor, porque existem muitas pessoas que necessitam dessa assistência”. Esta foi a análise do presidente da Associação dos Diabéticos do Maranhão (ADIMA), Edilson Wanderley, após visita as novas instalações do Centro de Medicina Especializada (Cemesp), agora funcionando no prédio do Centro de Especialidades Médicas (CEM) do Diamante.

Com a unificação da Unidade Cemesp com Pam Diamante, os pacientes permanecerão com os atendimentos médicos e a qualidade do serviço, terão inclusive uma assistência mais complexa e diferenciada, podendo contar também com as especialidades: Dermatologia, Otorrinolaringologia, Urologia, Fonoaudiologia e Proctologia. E exames como: coleta de exames laboratoriais no local, Tomografia, Ressonância Magnética, Mamografia e Eletroencefalograma.

Para Edilson Wanderley a expectativa é de que tudo realmente funcione como informado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) para que os diabéticos e hipertensos possam estar assistidos da maneira que merecem. “A diretora, a doutora Ana Flávia, me falou que outras coisas estão sendo implantadas para nosso atendimento. Estou crente e espero que (essas mudanças) possam vir nos dar um atendimento muito melhor, porque essa é a esperança de todos os diabéticos”, pontuou.

Edilson Wanderley visitou novas instalações do Cemesp no Pam Diamante (Foto: arquivo pessoal)

O Centro de Medicina Especializada referência Estadual em Diabetes e Hipertensão, atende as especialidades: Angiologia, Cardiologia, Endocrinologia adulta e pediátrica, Clínica Cirúrgica, Clínica Médica, Gastroenterologia, Nefrologia, Neurologia, Oftalmologia, Pneumologia, Reumatologia, Nutrição, Psicologia, Serviço Social, Terapias, Educação Continuada e Odontologia (o serviço será desligado e os pacientes serão encaminhados ao Sorrir). E os exames realizados são: Diagnose em Pneumologia (espirometria), Eletrocardiograma, Ergometria, Ecocardiograma, Mapa, Holter, Ultrassonografia, Fotocoagulação a Laser e Retinografia Simples.

Justiça Federal manda arquivar inquérito que investigava Carlos Lula na Operação Pegadores

No entendimento do MPF não existem e nem nunca existiram suspeitas de conduta ilícita ou criminosa do Secretário de Estado da Saúde Carlos Lula

O Desembargador Federal Néviton Guedes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, determinou o arquivamento de inquérito que investigava o Secretário de Saúde do Estado do Maranhão, Carlos Lula, no âmbito da Operaçao Pegadores.

A investigação foi originada a partir do Inquérito nº 1162/2016 (Operação Pegadores – 5ª fase da Sermão aos Peixes) que foi remetido ao TRF-1, após decisão do Des. Ney Belo que acolheu pedido feito pela defesa de Lula. Relembre Aqui

No início deste ano toda a “Operação Sermão aos Peixes” foi redistribuída para o Desembargador Federal Néviton Guedes, que determinou o desmembramento do caso em relação ao Secretário de Saúde.

Por sua vez, o Ministério Público Federal pediu que as investigações em desfavor de Carlos Lula fossem arquivadas, por inexistir “subsídios fáticos ou probatórios que autorizem, por ora, a deflagração de uma investigação em relação a Carlos Eduardo de Oliveira Lula”. Confira Aqui o Parecer do MPF.

“De fato, não se vislumbra, diante dos elementos de convicção aqui reunidos, o envolvimento do investigado Carlos Eduardo de Oliveira Lula, Secretário de Saúde do Estado do Maranhão, nas ilicitudes apuradas no IPL nº 1162/2016. Os diálogos interceptados apontam apenas que ele, enquanto Subsecretário de Saúde do Estado do Maranhão, ao ser cientificado da “folha complementar”, manifestou surpresa e divergência – postura incompatível com alguém que tenha concorrido dolosamente para a prática de crimes.”, disse o Procurador Regional da República.

O MPF disse ainda que “Iniciar uma investigação contra alguém nessas circunstâncias não seria somente inócuo: seria contraproducente e até mesmo temerário. Não existem, nem nunca existiram (até o presente momento), suspeitas de sua participação (Carlos Lula) nos crimes apontados”.

Como se vê, foi o próprio MPF que pediu pelo arquivamento das investigações contra Carlos Lula, o que foi prontamente homologado pelo Desembargador Néviton Guedes.

“Este Relator, já na decisão que encaminhava os autos, antecipara a compreensão de inexistência de inquérito contra o Sr. Carlos Eduardo de Oliveira Lula, à consideração de inexistência de qualquer conduta que pudesse ser considerada ato ilícito ou muito menos criminoso. Apenas não se encerrou o procedimento naquela ocasião por ausência de manifestação do Ministério Público Federal, titular da ação penal”,  observa o desembargado em sua decisão.

Entramos em contato com a defesa de Caros Lula, os advogados Bertoldo Rêgo e Aidil Lucena, representantes do Secretário, afirmaram que “não existe e nunca existiu o cometimento de qualquer crime pelo Secretário Carlos Lula, conforme reconheceu o próprio Ministério Público Federal e à Justiça”.

“Está comprovado no processo que não existe qualquer conduta do Secretário Carlos Lula que possa ser considerada ilegal, uma vez que às investigações demonstram que o nosso cliente sempre contribui para coibir a prática de atos criminosos na Secretária de Estado da Saúde”, disse a defesa.

Veja a decisão abaixo:

(Do Blog do Garrone)

Hospital Regional de Chapadinha será inaugurado com serviço de hemodiálise, diz Levi Pontes

Hospital Regional de Chapadinha será inaugurado com serviço de hemodiálise, anuncia deputado Levi Pontes

Ao receber do Secretário de Saúde Carlos Lula a confirmação da inauguração do Hospital Regional de Chapadinha nos próximos dias, o deputado estadual Levi Pontes (PCdoB) trouxe mais uma boa notícia para a todo o Baixo Parnaíba. De acordo com o parlamentar, o Hospital Regional vai realizar o serviço de hemodiálise desde o início de suas atividades. (Veja o vídeo abaixo)

Enquanto se aguarda a construção do Centro de Hemodiálise de Chapadinha, o Hospital Regional vai realizar o serviço, minimizando o sofrimento dos pacientes que precisavam se deslocar para outras cidades.

No Twitter, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, anunciou também a retomada das obras do Centro de Hemodiálise de Pinheiro. Na rede social, Carlos Lula ainda destacou que a previsão de entrega é de até 90 dias. (Saiba mais clicando aqui)

Maranhão encerra campanha contra gripe com 93,01% dos grupos prioritários vacinados

Maranhão encerra campanha contra gripe com 93,01% dos grupos prioritários vacinados (Foto: Julyane Galvão)

O Governo do Maranhão superou a meta da Campanha de Vacinação contra a Influenza, estabelecida pelo Ministério da Saúde, vacinando 1.373.965 maranhenses, nos 217 municípios do estado. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), esse número representa 93,01% de cobertura na vacinação, 3.01% a mais do que é estabelecido pelo Ministério da Saúde.

No ranking de imunização, 13 estados atingiram a meta da campanha. O Maranhão ocupa a sétima posição nacional. Os estados de Goiás (105,77%), Ceará (103,45%), Amapá (99,84%), Distrito Federal (97,95%), Espirito Santo (95,56%) e Alagoas (93,30%) ocupam as seis primeiras posições do ranking nacional.

Ao todo, 192 municípios maranhenses superaram a meta de 90% de cobertura vacinal proposta pelo Governo Federal. Entre as cidades do interior do Maranhão, o município de Afonso Cunha ficou acima do público previsto: alcançou 123,74% de cobertura vacinal. São Domingos do Maranhão chegou a 114,28%. Em terceiro lugar está Brejo de Areia com o registro de 114,18% e 1.345 doses aplicadas, depois São Roberto com 113,76% de cobertura e 1.298 doses aplicadas.

A chefe do Departamento de Doenças Imunopreveníveis da SES, Helena Almeida, reiterou que o objetivo de reduzir a mortalidade, complicações e hospitalização por infecções pelo vírus da influenza na população alvo da vacinação foi alcançado. A vacina que aplicada na campanha é a trivalente, que protege contra os vírus da influenza A (H1N1), A (H3N2) e B.

“É muito importante a superação da meta de vacinação dos grupos prioritários no Maranhão. A maioria dos municípios alcançou a meta e imunizou a população contra Influenza. As cidades que não conseguiram bater a meta vão continuar vacinando, priorizando os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias”, destacou Helena Almeida.

A partir desta segunda-feira (25), caso haja disponibilidade de vacinas nos municípios do Maranhão, a imunização, também, poderá ser estendida para crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos, e continuar a vacinação em grupos prioritários.

Grupos prioritários

A Campanha de Vacinação contra a Influenza no Maranhão terminou no dia 22 deste mês com o cumprimento do cronograma para a imunização dos grupos prioritários, formado por idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, povos indígenas, professores das escolas públicas e privadas, crianças na faixa etária de seis meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses, 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), grupos de portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, além da população privada de liberdade.

Imigrantes à deriva por 35 dias são resgatados em Ribamar

27 pessoas foram resgatadas, 25 eram imigrantes de diferentes nacionalidades

Uma operação conjunta entre o Governo do Maranhão, Polícia Federal e Marinha do Brasil, com apoio da Prefeitura de São José de Ribamar, resultou no resgate de grupo, em sua maioria formado por estrangeiros, que estava em barco pesqueiro em alto-mar.

No grupo de 27 pessoas, há 2 brasileiros. O restante é composto por estrangeiros de origens distintas. Até o momento, foram identificadas cinco nacionalidades: Senegal, Nigéria, Guiné, Serra Leoa e Cabo Verde. Eles desembarcaram no Cais do município de São José de Ribamar na noite deste sábado (19).

As primeiras providências foram tomadas ainda no Cais de São José de Ribamar, onde foram realizados os primeiros atendimentos médicos e servidas refeições. A equipe multidisciplinar do Centro Estadual de Apoio às Vítimas (Ceav) também esteve prestando apoio psicológico.

A Polícia Federal está averiguando possíveis ocorrências de crimes praticados contra o grupo, relacionados a sua vinda ao Brasil. A PF também avalia a situação jurídica dos mesmos no país.

Os 25 estrangeiros e 2 brasileiros resgatados pela Marinha foram atendidos na Unidade de Pronto Atendimento do Araçagi, na madrugada deste domingo (20), apresentando quadro de desidratação.

Grupo foi atendido na UPA do Araçagi

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) comunica que, após medicados e avaliados pela equipe multiprofissional da unidade, foram liberados e encaminhados para o Ginásio Costa Rodrigues, onde seguem assistidos pela Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), em caráter temporário, até que os procedimentos realizados pela Polícia Federal sejam finalizados.

Por fim, a SES informa que uma equipe do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) realizará o acompanhamento dessas pessoas

Novo Disque Saúde registrou quase 11 mil agendamentos em três semanas de funcionamento

Disque Saúde melhorou a dinâmica de marcação de consultas

O Governo do Estado iniciou a expansão do Disque Saúde. O serviço para agilizar o acesso da população às consultas do serviço ambulatorial passa a ser utilizado em sete unidades da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES) da Região Metropolitana de São Luís. Em três semanas de funcionamento, o novo Disque Saúde registrou quase 11 mil agendamentos. O atendimento é feito pelo telefone 3190-9091, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

O Disque Saúde, serviço de agendamento do serviço ambulatorial da Secretaria de Estado da Saúde (SES), completou 18 dias de funcionamento, nesta quinta-feira (3), com o registro de 10.704 consultas agendadas. Em média, são 4 mil ligações diárias. Dentre as especialidades, Cardiologia, Neurologia, Endocrinologia, Otorrinolaringologia e Ortopedia são as mais procuradas.

“Com o Disque Saúde, o Governo do Estado simplifica o acesso da população aos serviços de saúde. Garantimos assim um tratamento digno e confortável aos cidadãos”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Nesta segunda-feira (7), o Centro de Saúde Dr. Genésio Rêgo e Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos passarão a compor o serviço. Entre as unidades já com marcação de consultas por meio do Disque Saúde, estão o Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres, conhecido como Pam Diamante; o Centro de Medicina Especializada (Cemesp), no Bairro de Fátima; o Hospital de Câncer do Maranhão, o Hospital Geral da Vila Luizão, além do recentemente incluído no sistema, o Centro de Especialidades Médicas da Cidade Operária

A coordenadora da Central Integrada de Regulação Ambulatorial da SES, Mércia Gonçalves Lima, explica que o Disque Saúde foi um grande avanço ao integrar os canais de marcação das unidades que atende. No total, são 80 atendentes realizando o trabalho. “Se todas as vagas para o mês da especialidade pretendida estiverem esgotadas, a pessoa entra automaticamente na fila de espera e recebe um código de solicitação. Tentamos agendar com 15 dias no máximo”, ressalta.

Agendamento no Disque Saúde

Ao ligar para agendar uma consulta, o usuário deve fornecer o número do cartão do SUS e o nome do médico que deu o encaminhamento para a especialidade pretendida – com exceção de clínica geral, pediatria e ginecologia, que não é necessário o encaminhamento. O comparecimento à unidade de saúde deve ocorrer no dia e horário marcados, portando RG, cartão SUS, encaminhamento médico e o número fornecido pelo Disque Saúde.

Pacientes com doença de Gaucher recebem assistência especializada no Hemomar

Paulo Ricarte faz tratamento da doença de Gaucher na rede estadual de saúde (Foto: Wéllida Nunes)

“Sem esse tratamento seria uma condenação à morte”. O depoimento é do paciente diagnosticado com a doença de Gaucher desde o nascimento. Paulo Ricarte é assistido na rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão (Hemomar) e da Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados (Feme).

O tratamento para a doença de Gaucher é feito com a reposição da enzima deficiente, por infusão intravenosa, procedimento este realizado no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão (Hemomar), unidade referência da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES) no atendimento de pacientes com doenças raras. Por isso, Paulo e os demais paciente recebem assistência de médico hematologista e de uma equipe de enfermagem durante a aplicação da medicação.

Paulo Ricarte, de 35 anos, é um dos 12 portadores da doença de Gaucher no estado. Ele recebe a medicação da Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados (Feme) e precisa fazer a reposição enzimática a cada quinze dias com consumo mensal de até 14 ampolas, que custa R$ 1.300 cada.

“Essa medicação que a gente toma vem de Boston, nos Estados Unidos. Sem ela, sem esse tratamento, seria uma condenação à morte, porque eu não teria condições financeiras de arcar com o alto custo dos medicamentos. Esse tratamento seria mais de R$ 18 mil todo mês”, revelou.

Para que o paciente possa ter acesso ao medicamento, a Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados faz a solicitação do remédio ao Ministério da Saúde (MS) que, por sua vez, realiza a compra e encaminha para a Feme fazer a dispensação (entrega) do mesmo.

Paulo Ricarte teve uma nova vida a partir do tratamento na rede estadual de saúde (Foto: Wéllida Nunes)

A doença é caracterizada pela falta ou deficiência da atividade de uma enzima fazendo com que os resíduos das células sejam depositados no fígado, baço, pulmão ou medula óssea – rins, gânglios e pele também podem ser afetados, e as manifestações da doença podem variar de um indivíduo para o outro.

Natural de Tuntum no Maranhão, hoje Paulo Ricarte comemora uma nova vida após ter iniciado o tratamento da doença que tem como principais características o aumento do fígado e baço e a redução do número de plaquetas, além de doenças ósseas. “Aos 25 anos eu tinha 1,42m e pesava 30 e poucos quilos. Era bem raquítico mesmo. Hoje, graças ao tratamento que faço, tenho uma qualidade de vida boa”, afirmou.

Por ser uma enfermidade evolutiva, quanto mais cedo for realizado o diagnóstico e iniciado o tratamento adequado, menores serão as chances de complicações, como por exemplo, as doenças ósseas. “Antes do diagnóstico eu andava desacreditado. Os médicos já haviam me despachado. Graças a Deus uma pessoa conhecida me viu e disse que eu poderia ter um problema semelhante à da irmã dela. Foi quando descobrimos a doença após exames”, disse Paulo Ricarte.

Após o início do tratamento se tornou um militante na defesa dos doentes desta patologia no Maranhão. “Eu só tenho que levar a coisa boa que fizeram por mim para as outras pessoas. Eu só tenho que parabenizar toda essa equipe que melhora a qualidade de vida das pessoas com muito trabalho e comprometimento”, afirmou.

Assistência farmacêutica

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, explicou que diante da importância de ampliação das ações em saúde, os investimentos do governo Flávio Dino fizeram com que a Assistência Farmacêutica do Maranhão, que se encontrava entre as cinco piores do país, passasse a figurar entre as dez melhores.

“Investimos na ampliação do elenco estadual de medicamentos da Feme. A reorganização da assistência farmacêutica tem se estendido também aos municípios maranhenses. Por meio da Portaria nº 256/2017 da Secretaria de Estado da Saúde, o governo está concedendo apoio para a implantação das assistências farmacêuticas municipais. Também implantamos a inédita Central de Armazenamento Farmacêutico (CAF). No dia a dia, estamos empregando recursos e esforços com o intuito de, fortalecendo as ações especializadas, oferecer cada vez mais aos maranhenses acesso à informação e serviços, de modo a proporcionar uma vida mais saudável aos cidadãos”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Saiba mais

A doença de Gaucher é uma patologia rara caracterizada pela falta ou deficiência da atividade de uma enzima. Nas nossas células, a função da enzima é degradar e reciclar resíduos de gordura que se encontram dentro do lisossomo.

Os lisossomos funcionam como as usinas de reciclagem das células. Todos os humanos têm no DNA a instrução para que essa enzima seja produzida. Mas um erro genético, conhecido como mutação, pode impedir a produção da enzima ou fazer com que ela seja produzida de forma diferente e, por consequência, com diminuição ou ausência de sua atividade.

Seus sintomas são o atraso no crescimento, cansaço, sangramento no nariz, baço e fígado aumentados, dor nos ossos e manchas roxas na pele. Depois do diagnóstico e início do tratamento, o paciente desfruta de uma vida normal.

Older posts

© 2019 Blog do Michel Sousa

Blog desenvolvido por: Bruno AlvesUp ↑