Tag: Secretaria de Estado da Saúde (page 1 of 2)

Imigrantes à deriva por 35 dias são resgatados em Ribamar

27 pessoas foram resgatadas, 25 eram imigrantes de diferentes nacionalidades

Uma operação conjunta entre o Governo do Maranhão, Polícia Federal e Marinha do Brasil, com apoio da Prefeitura de São José de Ribamar, resultou no resgate de grupo, em sua maioria formado por estrangeiros, que estava em barco pesqueiro em alto-mar.

No grupo de 27 pessoas, há 2 brasileiros. O restante é composto por estrangeiros de origens distintas. Até o momento, foram identificadas cinco nacionalidades: Senegal, Nigéria, Guiné, Serra Leoa e Cabo Verde. Eles desembarcaram no Cais do município de São José de Ribamar na noite deste sábado (19).

As primeiras providências foram tomadas ainda no Cais de São José de Ribamar, onde foram realizados os primeiros atendimentos médicos e servidas refeições. A equipe multidisciplinar do Centro Estadual de Apoio às Vítimas (Ceav) também esteve prestando apoio psicológico.

A Polícia Federal está averiguando possíveis ocorrências de crimes praticados contra o grupo, relacionados a sua vinda ao Brasil. A PF também avalia a situação jurídica dos mesmos no país.

Os 25 estrangeiros e 2 brasileiros resgatados pela Marinha foram atendidos na Unidade de Pronto Atendimento do Araçagi, na madrugada deste domingo (20), apresentando quadro de desidratação.

Grupo foi atendido na UPA do Araçagi

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) comunica que, após medicados e avaliados pela equipe multiprofissional da unidade, foram liberados e encaminhados para o Ginásio Costa Rodrigues, onde seguem assistidos pela Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop), em caráter temporário, até que os procedimentos realizados pela Polícia Federal sejam finalizados.

Por fim, a SES informa que uma equipe do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) realizará o acompanhamento dessas pessoas

Novo Disque Saúde registrou quase 11 mil agendamentos em três semanas de funcionamento

Disque Saúde melhorou a dinâmica de marcação de consultas

O Governo do Estado iniciou a expansão do Disque Saúde. O serviço para agilizar o acesso da população às consultas do serviço ambulatorial passa a ser utilizado em sete unidades da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES) da Região Metropolitana de São Luís. Em três semanas de funcionamento, o novo Disque Saúde registrou quase 11 mil agendamentos. O atendimento é feito pelo telefone 3190-9091, de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h.

O Disque Saúde, serviço de agendamento do serviço ambulatorial da Secretaria de Estado da Saúde (SES), completou 18 dias de funcionamento, nesta quinta-feira (3), com o registro de 10.704 consultas agendadas. Em média, são 4 mil ligações diárias. Dentre as especialidades, Cardiologia, Neurologia, Endocrinologia, Otorrinolaringologia e Ortopedia são as mais procuradas.

“Com o Disque Saúde, o Governo do Estado simplifica o acesso da população aos serviços de saúde. Garantimos assim um tratamento digno e confortável aos cidadãos”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Nesta segunda-feira (7), o Centro de Saúde Dr. Genésio Rêgo e Hospital Infantil Dr. Juvêncio Mattos passarão a compor o serviço. Entre as unidades já com marcação de consultas por meio do Disque Saúde, estão o Centro de Especialidades Médicas e Diagnóstico Dr. Luiz Alfredo Netto Guterres, conhecido como Pam Diamante; o Centro de Medicina Especializada (Cemesp), no Bairro de Fátima; o Hospital de Câncer do Maranhão, o Hospital Geral da Vila Luizão, além do recentemente incluído no sistema, o Centro de Especialidades Médicas da Cidade Operária

A coordenadora da Central Integrada de Regulação Ambulatorial da SES, Mércia Gonçalves Lima, explica que o Disque Saúde foi um grande avanço ao integrar os canais de marcação das unidades que atende. No total, são 80 atendentes realizando o trabalho. “Se todas as vagas para o mês da especialidade pretendida estiverem esgotadas, a pessoa entra automaticamente na fila de espera e recebe um código de solicitação. Tentamos agendar com 15 dias no máximo”, ressalta.

Agendamento no Disque Saúde

Ao ligar para agendar uma consulta, o usuário deve fornecer o número do cartão do SUS e o nome do médico que deu o encaminhamento para a especialidade pretendida – com exceção de clínica geral, pediatria e ginecologia, que não é necessário o encaminhamento. O comparecimento à unidade de saúde deve ocorrer no dia e horário marcados, portando RG, cartão SUS, encaminhamento médico e o número fornecido pelo Disque Saúde.

Pacientes com doença de Gaucher recebem assistência especializada no Hemomar

Paulo Ricarte faz tratamento da doença de Gaucher na rede estadual de saúde (Foto: Wéllida Nunes)

“Sem esse tratamento seria uma condenação à morte”. O depoimento é do paciente diagnosticado com a doença de Gaucher desde o nascimento. Paulo Ricarte é assistido na rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão (Hemomar) e da Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados (Feme).

O tratamento para a doença de Gaucher é feito com a reposição da enzima deficiente, por infusão intravenosa, procedimento este realizado no Centro de Hematologia e Hemoterapia do Maranhão (Hemomar), unidade referência da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES) no atendimento de pacientes com doenças raras. Por isso, Paulo e os demais paciente recebem assistência de médico hematologista e de uma equipe de enfermagem durante a aplicação da medicação.

Paulo Ricarte, de 35 anos, é um dos 12 portadores da doença de Gaucher no estado. Ele recebe a medicação da Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados (Feme) e precisa fazer a reposição enzimática a cada quinze dias com consumo mensal de até 14 ampolas, que custa R$ 1.300 cada.

“Essa medicação que a gente toma vem de Boston, nos Estados Unidos. Sem ela, sem esse tratamento, seria uma condenação à morte, porque eu não teria condições financeiras de arcar com o alto custo dos medicamentos. Esse tratamento seria mais de R$ 18 mil todo mês”, revelou.

Para que o paciente possa ter acesso ao medicamento, a Farmácia Estadual de Medicamentos Especializados faz a solicitação do remédio ao Ministério da Saúde (MS) que, por sua vez, realiza a compra e encaminha para a Feme fazer a dispensação (entrega) do mesmo.

Paulo Ricarte teve uma nova vida a partir do tratamento na rede estadual de saúde (Foto: Wéllida Nunes)

A doença é caracterizada pela falta ou deficiência da atividade de uma enzima fazendo com que os resíduos das células sejam depositados no fígado, baço, pulmão ou medula óssea – rins, gânglios e pele também podem ser afetados, e as manifestações da doença podem variar de um indivíduo para o outro.

Natural de Tuntum no Maranhão, hoje Paulo Ricarte comemora uma nova vida após ter iniciado o tratamento da doença que tem como principais características o aumento do fígado e baço e a redução do número de plaquetas, além de doenças ósseas. “Aos 25 anos eu tinha 1,42m e pesava 30 e poucos quilos. Era bem raquítico mesmo. Hoje, graças ao tratamento que faço, tenho uma qualidade de vida boa”, afirmou.

Por ser uma enfermidade evolutiva, quanto mais cedo for realizado o diagnóstico e iniciado o tratamento adequado, menores serão as chances de complicações, como por exemplo, as doenças ósseas. “Antes do diagnóstico eu andava desacreditado. Os médicos já haviam me despachado. Graças a Deus uma pessoa conhecida me viu e disse que eu poderia ter um problema semelhante à da irmã dela. Foi quando descobrimos a doença após exames”, disse Paulo Ricarte.

Após o início do tratamento se tornou um militante na defesa dos doentes desta patologia no Maranhão. “Eu só tenho que levar a coisa boa que fizeram por mim para as outras pessoas. Eu só tenho que parabenizar toda essa equipe que melhora a qualidade de vida das pessoas com muito trabalho e comprometimento”, afirmou.

Assistência farmacêutica

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, explicou que diante da importância de ampliação das ações em saúde, os investimentos do governo Flávio Dino fizeram com que a Assistência Farmacêutica do Maranhão, que se encontrava entre as cinco piores do país, passasse a figurar entre as dez melhores.

“Investimos na ampliação do elenco estadual de medicamentos da Feme. A reorganização da assistência farmacêutica tem se estendido também aos municípios maranhenses. Por meio da Portaria nº 256/2017 da Secretaria de Estado da Saúde, o governo está concedendo apoio para a implantação das assistências farmacêuticas municipais. Também implantamos a inédita Central de Armazenamento Farmacêutico (CAF). No dia a dia, estamos empregando recursos e esforços com o intuito de, fortalecendo as ações especializadas, oferecer cada vez mais aos maranhenses acesso à informação e serviços, de modo a proporcionar uma vida mais saudável aos cidadãos”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Saiba mais

A doença de Gaucher é uma patologia rara caracterizada pela falta ou deficiência da atividade de uma enzima. Nas nossas células, a função da enzima é degradar e reciclar resíduos de gordura que se encontram dentro do lisossomo.

Os lisossomos funcionam como as usinas de reciclagem das células. Todos os humanos têm no DNA a instrução para que essa enzima seja produzida. Mas um erro genético, conhecido como mutação, pode impedir a produção da enzima ou fazer com que ela seja produzida de forma diferente e, por consequência, com diminuição ou ausência de sua atividade.

Seus sintomas são o atraso no crescimento, cansaço, sangramento no nariz, baço e fígado aumentados, dor nos ossos e manchas roxas na pele. Depois do diagnóstico e início do tratamento, o paciente desfruta de uma vida normal.

Candidatos do concurso da Saúde são convocados para etapa de avaliação de títulos e experiência profissional

Com a convocação para a prova de títulos e experiência profissional, última etapa do concurso público da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para preenchimento de 1000 vagas para o quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), os candidatos têm até 25 de abril para efetuarem a entregar da documentação. A convocação dos candidatos foi divulgada nesta quinta-feira (19) pelo Instituto AOCP.

“Desde o período das inscrições até aqui, o concurso público para a Saúde tem sido marcado pela mais absoluta normalidade, obedecendo fielmente os critérios estabelecidos no edital. Graças ao bom andamento dos trabalhos, chegamos à última etapa dentro da previsão originalmente traçada”, destacou Vanderley Ramos, presidente da Emserh.

A prova de títulos e experiência profissional será realizada para todos os candidatos que concorrem as vagas de nível superior. Os candidatos aprovados para a prova de títulos deverão apresentar os diplomas de doutorado, mestrado, especialização, produção científica ou aperfeiçoamento – com pontuação que varia de 0.3 a 3.10.

Para os candidatos classificados para os cargos de nível médio, será considerada apenas a experiência profissional. Por cada ano de experiência, o candidato terá um ponto, conforme tabela de pontuação no Edital de Abertura n° 01, na Tabela 11.2.

Prazos 
Os candidatos deverão entregar a documentação necessária para avaliação na Prova de Títulos no período das 10h do dia 19 até as 14h do dia 25 de abril, observado o horário oficial de Brasília (DF). Os convocados devem preencher o Formulário de Cadastro de Títulos e Experiência Profissional disponível no endereço eletrônico www.institutoaocp.org.br.

Após preencherem o formulário, os candidatos precisam imprimir duas vias do comprovante de cadastro dos títulos, reter uma para si e enviar a outra juntamente com os documentos comprobatórios via Sedex com AR (Aviso de Recebimento) para o endereço informado nas etiquetas geradas até o dia 25 de abril (será observada a data de postagem).

Vale lembrar que todos os documentos deverão ser preenchidos uma única vez no formulário de cadastro de títulos, conforme disposto no Edital de Abertura n° 01, na Tabela 11.2 e 11.3. No caso da existência de dois ou mais formulários de cadastro de títulos preenchidos por um mesmo candidato, para o mesmo emprego, será considerado o último cadastro realizado, sendo os demais cadastros cancelados automaticamente, desconsiderando-se as informações neles registradas.

O concurso da Emserh é válido por dois anos, contado a partir da data de homologação do resultado final do certame, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período, por conveniência administrativa.

Governo emite nota sobre morte de médico Mariano de Castro

A SES lamentou a morte prematura do médico Mariano de Castro e Silva

O médico Mariano de Castro e Silva foi encontrado morto em seu apartamento na cidade de Teresina (PI). Segundo a polícia, ele teria cometido suicídio na noite desta quinta-feira (12). A Secretaria de Estado da Saúde emitiu nota de pesar e solidariedade aos familiares e amigos do profissional.

Mariano era investigado em uma operação que apurava um esquema de desvio de recursos federais da saúde e cumpria prisão domiciliar na capital piauiense, seguindo determinação do TRF1.

A nota emitida pela SES, onde Mariano exerceu o papel de assessor especial, criticou ainda a postura adotada por alguns blogs maranhenses que utilizaram a morte do médico para produzirem conteúdos sem ética e respeito. Confira a nota na íntegra abaixo:

NOTA OFICIAL

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) lamenta a trágica perda do médico Mariano de Castro e Silva, e se solidariza aos familiares e amigos deste profissional. Ele tirou a própria vida na noite desta quinta-feira (12) em seu apartamento na cidade de Teresina (PI).

Por meio de nota, a Secretaria lamentou, ainda, que o médico Mariano de Castro e Silva seja mais uma vítima do período absolutamente autoritário que vive o Brasil, com restrição de direitos, presunção de culpa e ofensa a preceitos fundamentais da nossa Constituição. 

Neste momento delicado, a SES também aproveitou para reforçar seu papel de defesa irrestrita do sistema de Justiça, no combate a todo e qualquer tipo de arbitrariedade.

A SES também repudia a postura adotada por alguns blogs maranhenses, que nesta hora de profunda dor, onde se exige o mínimo de humanidade e compaixão, produzem conteúdo sem o mínimo de ética e respeito.

 

Maranhão é destaque em conferência da OMS na Europa

Secretário Carlos Lula representou o Maranhão em evento da OMS em Copenhague

“Esperamos que soluções criativas, como a experiência do Fundo Estadual de Combate ao Câncer, apresentada durante o ‘Diálogo Global sobre financiamento para prevenção e controle de doenças não transmissíveis – DNTs’, em Copenhague, possam servir de inspiração para novas fontes de financiamento dos sistemas de saúde”, o trecho da palestra do secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, repercutiu durante os três dias da conferência promovida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Representantes de Estado, presentes ao evento, discutiram a criação do financiamento e analisaram possibilidades de incluir a iniciativa em seus países.

Com uma população de 200 mil habitantes, o representante do Ministério de Finanças, Comércio e de Economia Azul de São Tomé e Príncipe, Lindley Monteiro de Jesus, contou que o desafio é definir as linhas de prioridade dos recursos em um país pequeno, mas repleto de necessidades urgentes.

“A nossa população é bem menor, assim como nossos recursos. Um fundo de investimentos em saúde pode ser uma saída, já que precisamos repartir o dinheiro com diferentes setores, e, ao mesmo tempo, precisamos ter o foco nas áreas prioritárias da saúde para evoluir no nosso sistema de assistência à população”, analisou.

Secretário Carlos Lula representou o Maranhão em evento da OMS em Copenhague

Também da região da África Ocidental, a diretora geral do Planejamento, Orçamento e Gestão da República de Cabo Verde, Serafina Alves, considerou a criação do Fundo uma importante demonstração do Governo do Maranhão com a saúde. Segundo a diretora, em Cabo Verde os investimentos estão limitados por desinteresse governamental.

“Nosso país é pequeno, mas muito precário desde a atenção básica. Muitos pacientes precisam ser enviados para atendimento em Portugal, o que gera alto custo com transporte aéreo. Um fundo assim nos ajudaria em diversas áreas, inclusive na oncológica, mas diferente do Maranhão, a falta de apoio político nos coloca muitos impedimentos”, contou Serafina Alves.

Para o Dr. Si Thu Win Tin, chefe do Departamento de Doenças Não Transmissíveis da Comunidade Pacífica, em Fiji, na Ásia, a criação de um fundo de investimentos na área do câncer reflete a sensibilidade dos líderes com as necessidades de saúde da população.

“Quando um local como o Maranhão, que ninguém conhecia até agora, compartilha conosco o sucesso na criação de uma iniciativa tão importante, vemos que não há impedimento por maior ou menor que seja seu estado, seu país. Os grandes investidores estão cada vez mais escassos, mas isso não deveria ser um impedimento a nossa criatividade para garantir mais dinheiro para saúde. Precisamos ser criativos, precisamos de mais dinheiro, ele nos ajuda a salvar mais vidas, isso importa mais”, pontuou.

Conferência Internacional

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, palestrou sobre o Fundo Estadual de Combate ao Câncer durante o ‘Diálogo Global sobre financiamento para prevenção e controle de doenças não transmissíveis (DNTs)’, a convite da Organização Mundial da Saúde (OMS), em Copenhague, capital da Dinamarca, entre os dias 9 a 11 de abril.  O evento reuniu políticas públicas exitosas na prevenção e combate de doenças como câncer, diabetes, doença cardiovascular, entre outras.

Carlos Lula destacou a seriedade das medidas para tratamento adotadas no Maranhão

No primeiro dia da conferência, o secretário do Estado da Saúde, Carlos Lula, apresentou a experiência do Fundo Estadual de Combate ao Câncer, mantido através de alíquotas de impostos sobre cigarros e bebidas no Maranhão. Os recursos financeiros são usados em unidades públicas de atendimento especializado, servindo também para expansão e descentralização dos serviços para os municípios do interior do estado. Além disso, podem ser usados na aquisição de equipamentos essenciais à prevenção, diagnóstico e tratamento das neoplasias, tais como mamógrafos e aceleradores lineares.

Em janeiro de 2018, primeiro mês do cumprimento do repasse da arrecadação, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) encaminhou cerca de R$ 650 mil ao Fundo. O Maranhão foi o único representante do Brasil, convidado pela OMS, para apresentar estratégias de financiamento, durante o painel ‘Mobilizando recursos domésticos para doenças não transmissíveis: aprendendo por meio de experiências dos países’.

Governo alerta para importância da vacina contra meningite

A SES mantém o monitoramento e acompanhamento de casos de meningite com a realização de todos os procedimentos de prevenção e controle da doença

O Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), mantém o monitoramento e acompanhamento de casos de meningite com a realização de todos os procedimentos de prevenção e controle da doença, além de alertar para importância do calendário vacinal completo e divulgar nota técnica informativa.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) adota o monitoramento dos casos, a disponibilização das vacinas em todos os municípios pertencentes às 18 regionais de saúde e a aplicação de medidas profiláticas, conforme orientação do Ministério da Saúde, para prevenção e controle da meningite no Maranhão. A incidência da doença meningocócica permanece em níveis considerados baixos para o volume da população do estado.

A Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Controle de Doenças e o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) emitiram uma nota informativa esclarecendo que os casos registrados no estado não possuem vínculo epidemiológico.

A vacinação é apontada pela superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças da SES, Maria das Graças Lírio, como a principal forma de prevenir a meningite.

“Desde os dois meses é necessário vacinar a criança, os pais precisam ficar atentos a este calendário. Não adianta a incompletude das doses vacinais, pois a prevenção será falha. Ter em dias a carteira de vacinação com todas as doses tomadas no tempo correto é ter certeza da prevenção 100%. Familiares ou pessoas próximas que tiveram contato com o paciente precisam realizar a profilaxia feita com a ingestão de antibióticos, prescrita pelo médico especialista”, explicou a superintendente Graça Lírio.

Campanha de vacinação

Para ampliar a cobertura vacinal no Maranhão, o Governo do Estado está convocando adolescentes para se vacinarem contra HPV e meningite C. O Dia D da Campanha será realizado, neste sábado (7), a partir das 8h, na Unidade de Ensino Básico (UEB) Maria José Vaz dos Santos, no bairro João de Deus, durante edição do Mais Saúde.

Neste ano, o Ministério da Saúde ampliou a faixa etária da vacina meningite C para adolescentes, que agora passa a ser de 11 a 14 anos de idade. Em 2017, estavam sendo vacinados contra a doença meninas e meninos de 12 a 13 anos. Deverão ser vacinadas contra o HPV, meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.

Veja o esquema vacinal completo para prevenção:

VACINA
Vacina Pentavalente
Crianças menores de 1 ano de idade, com esquema de 3 doses, com intervalo de 60 dias entre as doses (esquema: 2, 4 e 6 meses de idade).

Vacina contra o Haemophillusinfluenzaetipo B
Vacina disponibilizada nos Centros de Referência de Imunobiológicos Especiais (CRIE) para grupos especiais.

Vacina BCG
O esquema recomendado é uma dose ao nascer, devendo ser administrada o mais precocemente possível, na própria maternidade ou na sala de vacinação da rede pública de saúde.

Vacina Meningocócica do sorogrupo C
Crianças menores de 1 ano:  2 doses aos 3 meses, 5 meses e 01 reforço aos 12 meses. Esta vacina pode ser feita até os 4 anos, 11 meses e 29 dias, caso a criança tenha perdido a oportunidade de vacinar menor de 1 ano.
Adolescentes: Dose única ou reforço conforme situação vacinal encontrada.

Vacina Pneumocócica 23 valente
Vacina disponibilizada nos centros de referência de imunobiológicos especiais (CRIE) para grupos especiais (acamados, esplenectomizados e outros).

Vacina Pneumocócica 10 valente
2 doses aos 2 meses e 4 meses; 1 reforço com 12 meses.
Esta vacina pode ser feita até os 4 anos, 11 meses e 29 dias, caso a criança tenha perdido a oportunidade de vacinar menor de 1 ano.

Instituto AOCP convoca candidatos classificados no concurso da Saúde

O Instituto AOCP publicou edital de convocação de aprovados

O Instituto AOCP realizará, neste sábado (7) e domingo (8), a perícia médica e a verificação da autodeclaração como pessoa preta ou parda dos candidatos classificados para o concurso público da Secretaria de Estado da Saúde (SES). O certame visa o preenchimento de mil vagas do quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh).

Para os cargos administrativos, a verificação fenotípica será realizada, neste sábado (7), às 9h, no Colégio Estadual Benedito Leite, localizado na Praça Antônio Lobo, no Centro de São Luís. Já os candidatos convocados para a perícia médica deverão comparecer, neste sábado (7), às 13h, ao Colégio Universitário (Colun), na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), no Bacanga.

Confira a convocação para os cargos ADMINISTRATIVO, ASSISTENCIAL e ÁREA MÉDICA

Os candidatos da área médica realizarão a verificação fenotípica, neste sábado (7), às 10h, no Colégio Estadual Benedito Leite, localizado na Praça Antônio Lobo. A perícia médica ocorrerá, na mesma data, às 14h, no Colégio Universitário (Colun), na Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Para os candidatos da área assistencial, a verificação fenotípica será neste sábado (7) e domingo (8), das 10h às 17h e das 8h às 16h, no Colégio Estadual Benedito Leite, localizado na Praça Antônio Lobo, conforme cronograma divulgado no edital de convocação. Já a perícia médica será aplicada também no final de semana, sendo sábado das 13h às 17h, e no domingo das 8h às 16h, no Colégio Universitário (Colun), na Universidade Federal do Maranhão.

Os candidatos deverão comparecer aos locais da perícia médica e a verificação da autodeclaração com antecedência mínima de 30 minutos do horário de chegada, munidos de documento de identidade original e laudo médico que ateste a espécie, o grau ou o nível de deficiência, com expressa referência ao Código Internacional de Doença (CID), assim como a provável causa da deficiência.

De acordo com o edital, os candidatos que se autodeclararam negros, pretos ou partos serão submetidos a comprovação da informação durante esta segunda fase. Para verificar se a auto declaração é verdadeira, uma comissão vai considerar os ‘aspectos fenotípicos do candidato, os quais serão verificados obrigatoriamente com a presença in loco.

Resultado

O resultado preliminar da perícia e verificação fenotípica será divulgado no dia 11 e o período para a interposição de recursos vai de 12 a 13. O resultado final desta fase será divulgado no dia 17 de abril, mesma data da convocação dos candidatos aprovados para a prova de títulos, quando deverão apresentar os diplomas de doutorado, mestrado, especialização, produção cientifica ou aperfeiçoamento – com pontuação que varia de 0.3 a 3.10.

Para os candidatos classificados para os cargos de nível médio, será considerada apenas a experiência profissional. Por cada ano de experiência, o candidato terá um ponto. O Concurso Emserh é válido por dois anos, contado a partir da data de homologação do resultado final do certame, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período, por conveniência administrativa. Os salários variam de R$ 1.000 até R$ 7.425,31 para nível médio e superior.

Secretário Carlos Lula é eleito vice-presidente do Conass para o Nordeste

Entidade reúne os 27 secretários estaduais de Saúde do Brasil

O secretário de Estado da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, foi eleito o novo vice-presidente do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass) para a Região Nordeste, nesta quarta-feira (21), em Brasília. A entidade, que reúne todos os 27 secretários estaduais de Saúde do Brasil, também escolheu a nova diretoria para a gestão 2018/2019.

A eleição do chefe da pasta da Saúde do Maranhão para o cargo de vice-presidente foi realizada de forma unânime por todos os representantes do Nordeste. Segundo Carlos Lula, o desafio é unificar as estratégias dos nove Estados do Nordeste para garantir maior eficácia às ações no âmbito da saúde pública nesta região do país.

“É uma alegria compor a diretoria do Conselho. A gente tem uma missão que é estabelecer uma pauta unificada do Nordeste – aspecto já mencionado para o presidente do Conass. Temos problemas comuns, temos desafios comuns. Além disso, a gente pretende fazer, em breve, um evento, primeiramente no Maranhão, para que possamos discutir e compartilhar as experiências exitosas dos estados”, antecipou o secretário Carlos Lula.

O encontro também elegeu o novo presidente do Conass, Leonardo Vilela, secretário de Estado da Saúde do Goiás, que enfatizou a importante atuação do secretário do Maranhão nos debates do Conselho.

“O secretário Carlos Lula é um secretário extremamente atuante, participa de todas as assembleias do Conass. Ele tem contribuído sobremaneira com suas ideias no nosso debate sobre saúde pública no Brasil e, agora na condição de vice-presidente do Conass para a Região Nordeste, vai contribuir de forma ainda mais incisiva. Será uma grande honra trabalhar com Carlos Lula”, disse.

Para a gestão 2018/2019, foram eleitos ainda os vice-presidentes da Região Norte, Vitor Manuel Jesus Mateus (SES/PA); Região Sul, Acélio Casagrande (SES/SC); Região Sudeste, Ricardo de Oliveira (SES/ES); e, Região Centro Oeste, Humberto Fonseca (SES/DF).

Governo assiste dependentes químicos durante ação no Mercado Central

Ação também disponibilizou serviços de saúde à comunidade

O Governo do Estado, por meio das Secretarias de Estado da Saúde (SES) e da Segurança Pública (SSP), realizou a Operação Resgate, nesta terça-feira (20), com oferta de tratamento a pessoas em situação de rua que são usuárias de álcool e outras drogas. A ação, que está em sua segunda edição em 2018, foi realizada na região do Mercado Central de São Luís e ofereceu uma série de serviços de saúde e assistência especializada.

Para Marcelo Costa, diretor do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD Estadual) da SES, a Operação Resgate reforça a realização de tratamento oportuno, voltado para o cuidado e incentivo ao tratamento continuado dos dependentes químicos nas unidades de saúde do estado.

“A gente tem observado nos últimos anos que estas pessoas têm acreditado na possibilidade de sair desse processo de dependência química. Muitos deles gostariam de sair, mas são impedidos pelas circunstâncias. Quando encontram uma pessoa que dão a eles apoio, a gente nota que há uma interação deles com o serviço e se motivam a aceitar algum tipo de internação e intervenção”, afirmou Marcelo Costa.

    Assistência a dependentes químicos na região do Mercado Central

Durante a ação, sete pessoas em situação de rua, usuários de álcool e outras drogas, foram encaminhados para tratamento nas unidades estaduais. “Nós recebemos vários moradores aqui. Nossa equipe orienta sobre como é o tratamento e fica a cargo deles decidir se querem ou não fazer”, disse o delegado Joviano Furtado, titular do 1º Distrito da Polícia Civil no Centro.

Maria Bruna Campos Rodrigues, de 32 anos, procurou a equipe da Operação Resgate para solicitar internação. “Isso não é vida não. Eu quero mudar, não dá mais para mim viver largada assim. Eu tinha uma vida normal, mas infelizmente caí nesse mundo e não consigo sair”, contou.

A possibilidade de iniciar o tratamento levou João Carlos Pinheiro, de 46 anos, a receber o apoio na ação. “Estou na rua há uns 15 anos. Eu quero recomeçar. Não quero mais viver assim”, disse.

Serviços de saúde
Além do resgate de usuários de álcool e outras drogas, o Caps AD realizou 400 atendimentos para acesso a serviços de saúde para a população tais como: vacinação (tétano, gripe, hepatite e febre amarela), aferição de pressão, glicemia e atendimento clínico.

Cidadania
O delegado Joviano Furtado destacou a importância de fortalecer a assistência aos pacientes e, também, criar oportunidades de reinserção no mercado de trabalho. As pessoas que terminam o tratamento são encaminhadas para um curso profissionalizante para ajudar nesse processo de reconstrução.

“Nós fizemos uma parceria com o Senac para que fossem oferecidos cursos profissionalizantes para nossos pacientes, como forma de oferecer um futuro para eles. Eles têm interesse em mudar de vida, mas precisam de assistência e é isso que ofertamos para eles”, disse.

Older posts

© 2018 Blog do Michel Sousa

Blog desenvolvido por: Bruno AlvesUp ↑