Tag: saúde (page 1 of 2)

Simpósio vai discutir a saúde do coração em São Luís

Simpósio vai discutir a saúde do coração em São Luís

Questões práticas, do dia a dia, estarão em pauta durante o I Simpósio de Cardiologia, que tem como tema “Atualizando Competências para atender com Excelência”. Quando recomeçar a atividade física para quem sofreu um infarto? Crianças com cardiopatia podem praticar atividades físicas? São algumas dúvidas que serão discutidas no evento, que está com inscrições abertas, são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone 3216-7832.

O evento vai ser realizado nos dias 28 e 29 de setembro, no auditório do UDI Hospital (Jaracati). A programação vai ter início com a Conferência de Abertura “Empreendedorismo em Saúde”, que vai ser ministrada pelo presidente José Xavier de Melo Filho e vai ter como conferencista o médico Jorge Moll Filho (RJ).

Em seguida, vai ser realizada a conferência “Atualização em Insuficiência Cardíaca. O que temos de Novo”, que vai ter o cardiologista Bonifácio Barbosa como moderador e o médico Denílson Albuquerque (RJ) como conferencista. Durante a manhã do primeiro dia de evento vai ser realizada também a mesa-redonda “Cardiologia Intervencionista”, coordenada pelo cardiologista Gustavo Gama.

Nomes como Vinícius Esteves (SP), Cleverson Zukowski (RJ), Olga de Sousa (RJ), Marcelo Queiroga (PB) estarão em São Luís para participar dos debates. Encerrando a programação do primeiro dia de evento, estará em pauta um tema que interessa a boa parte da população: “Medicina de Consultório – Respostas Práticas Para Grandes Questões”, quando serão discutidas questões como “quando começar atividade física no Pós-Infarto” e “cardiopatia congênita”.

Exclusivo: Secretário anuncia Centro de Hemodiálise em Pinheiro em 90 dias

Anúncio de reinicio das obras do Centro de Hemodiálise de Pinheiro foi feito no Twitter

No Twitter, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, anunciou a retomada das obras do Centro de Hemodiálise de Pinheiro. Na rede social, Carlos Lula ainda destacou que a previsão de entrega é de até 90 dias.

Para ampliar a assistência nessa área, enquanto as obras do Centro de Hemodiálise não são concluídas, o secretário disse ainda que serão ativadas cadeiras de hemodiálise para atendimento aos pacientes renais crônicos da região.

O serviço começará na segunda semana de agosto, em três turnos do dia, até a conclusão da obra do novo Centro.

A hemodiálise é um procedimento que faz de forma mecânica o trabalho que o rim doente não pode fazer. Por isso, o tratamento é indispensável para os pacientes com insuficiência renal aguda ou crônica graves.

A máquina de hemodiálise limpa e filtra o sangue, liberando os resíduos prejudiciais à saúde, como o excesso de sal e de líquidos. O procedimento também controla a pressão arterial e ajuda o corpo a manter o equilíbrio de substâncias como sódio, potássio, ureia e creatinina.

Vídeo desmente “fake news” sobre omissão do Hospital Macrorregional de Imperatriz

Em sua rede social, secretário mostra vídeo de equipe do hospital realizando atendimento

Não é de hoje que grupos políticos investem numa tentativa pueril de causar intrigas e confusão. A última notícia falsa faz referência ao Hospital Macrorregional Dra. Ruth Noleto em uma reportagem intitulada “QUAL O VALOR DE UMA VIDA? Homem morre na porta do Hospital Macrorregional por falta de atendimento!!!”. O texto foi divulgado em um site da região que lançou a reportagem com um surrado recurso do jornalismo “fake news” que é o de atribuir pretensas notícias ao “descaso comunista”.

No Twitter, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, classificou como ‘uma mentira deslavada’ a notícia de que o hospital teria se recusado a atender o paciente. “Mais uma mentira deslavada. Inacreditável que a campanha eleitoral se dê apenas por desespero e fake news”, disse em seu perfil na rede social.

Na rede social, o secretário publicou o vídeo do circuito interno de TV, que mostra o paciente citado na matéria veiculada por um site da região sendo atendido por uma equipe da unidade. (Veja abaixo)

O Blog do Michel Sousa entrou em contato com a direção do hospital que esclareceu o que realmente aconteceu. Segundo nota enviada ao blog, o Hospital disse que o paciente chegou à unidade com parada cardiorrespiratória e informou que, por 40 minutos, a equipe de médicos e enfermeiras da unidade realizou procedimento de reanimação do paciente, que não resistiu e veio a óbito.

A nota afirma ainda que a família do paciente recebeu toda orientação e acompanhamento da equipe multidisciplinar do hospital, de modo a garantir o amparo que a situação necessita.

Vale lembrar que em Imperatriz existem lugares para atendimento desses casos de urgência e emergência como as Unidades de Pronto Atendimento e Hospital Municipal.

Desde 2016, quando foi inaugurado, o hospital Macrorregional mantém o perfil de atendimento aos pacientes de cirurgias eletivas de média e alta complexidade.

Agora segue o questionamento: onde está o combate ao fake News na campanha eleitoral?

Maranhão encerra campanha contra gripe com 93,01% dos grupos prioritários vacinados

Maranhão encerra campanha contra gripe com 93,01% dos grupos prioritários vacinados (Foto: Julyane Galvão)

O Governo do Maranhão superou a meta da Campanha de Vacinação contra a Influenza, estabelecida pelo Ministério da Saúde, vacinando 1.373.965 maranhenses, nos 217 municípios do estado. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), esse número representa 93,01% de cobertura na vacinação, 3.01% a mais do que é estabelecido pelo Ministério da Saúde.

No ranking de imunização, 13 estados atingiram a meta da campanha. O Maranhão ocupa a sétima posição nacional. Os estados de Goiás (105,77%), Ceará (103,45%), Amapá (99,84%), Distrito Federal (97,95%), Espirito Santo (95,56%) e Alagoas (93,30%) ocupam as seis primeiras posições do ranking nacional.

Ao todo, 192 municípios maranhenses superaram a meta de 90% de cobertura vacinal proposta pelo Governo Federal. Entre as cidades do interior do Maranhão, o município de Afonso Cunha ficou acima do público previsto: alcançou 123,74% de cobertura vacinal. São Domingos do Maranhão chegou a 114,28%. Em terceiro lugar está Brejo de Areia com o registro de 114,18% e 1.345 doses aplicadas, depois São Roberto com 113,76% de cobertura e 1.298 doses aplicadas.

A chefe do Departamento de Doenças Imunopreveníveis da SES, Helena Almeida, reiterou que o objetivo de reduzir a mortalidade, complicações e hospitalização por infecções pelo vírus da influenza na população alvo da vacinação foi alcançado. A vacina que aplicada na campanha é a trivalente, que protege contra os vírus da influenza A (H1N1), A (H3N2) e B.

“É muito importante a superação da meta de vacinação dos grupos prioritários no Maranhão. A maioria dos municípios alcançou a meta e imunizou a população contra Influenza. As cidades que não conseguiram bater a meta vão continuar vacinando, priorizando os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias”, destacou Helena Almeida.

A partir desta segunda-feira (25), caso haja disponibilidade de vacinas nos municípios do Maranhão, a imunização, também, poderá ser estendida para crianças de cinco a nove anos de idade e adultos de 50 a 59 anos, e continuar a vacinação em grupos prioritários.

Grupos prioritários

A Campanha de Vacinação contra a Influenza no Maranhão terminou no dia 22 deste mês com o cumprimento do cronograma para a imunização dos grupos prioritários, formado por idosos com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, povos indígenas, professores das escolas públicas e privadas, crianças na faixa etária de seis meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses, 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), grupos de portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, além da população privada de liberdade.

Aparelho ajuda menina de três anos a controlar as crises de epilepsia

Aparelho ajuda no controle das crises da pequena Valentina

A família de uma menina de três anos, que ganhou na Justiça o direito de receber uma cirurgia para implante de um aparelho que previne crises convulsivas, comemora as mudanças na rotina através do uso do equipamento. Diagnosticada com epilepsia refratária, Ada Valentina, está bem de saúde, com as crises controladas e segue em plena recuperação.

A criança, que sofre de crises epilépticas, chegou a ficar em coma induzido por alguns dias. Porém, diante da mobilização de amigos e familiares, além da intervenção da Justiça a criança conseguiu ser submetida a cirurgia. Há vários dias ela não sofre com os transtornos da doença.

O drama dela foi denunciado pelo Blog do Michel Sousa e resultou num posicionamento da Justiça favorável a família da pequenina. “Ela está bem de saúde e com as crises controladas. Esta é a maior prova de que o procedimento deu certo e de que nós estávamos com razão”, afirmou a mãe da criança, Ana Paula Santos.

O caso provocou uma onda de solidariedade após o plano de saúde Hapvida se negar a realizar o procedimento mesmo com uma determinação proferida pela Justiça. Na ocasião, o plano chegou a dizer que a criança não estava estável para a cirurgia. No entanto, sugeriu que a cirurgia fosse feita em Fortaleza.

O impasse terminou depois que a Justiça proferiu nova decisão determinando a condução coercitiva dos diretores ou representantes legais do plano Hapvida e Hospital Guarás à delegacia para providências cabíveis. O plano ainda entrou com recurso contra a decisão, mas não conseguiu suspendê-la.

“Estão matando minha filha”, diz mãe sobre negligência do Hospital Guarás

Mãe denuncia negligência médica com a filha de 2 anos e 11 meses

Uma mãe enfrenta uma verdadeira batalha pela vida da filha em São Luís. A criança de 2 anos e 11 meses está internada na UTI do Hospital Guarás desde o último dia 13 de fevereiro, com quadro de saúde considerado gravíssimo.

A pequena Ada Valentina tem crises convulsivas severas e necessita de uma cirurgia para implante de um aparelho que previne as irregularidades elétricas que causam as crises.

Segundo Ana Paula Mota, 32 anos, mãe da menina, a unidade de saúde está negligenciando o atendimento colocando em risco a vida de sua filha. “Minha filha precisa de uma cirurgia de urgência e o plano da Hapvida não se mobiliza. Minha filha corre risco de vida e consegui uma liminar da Justiça para que ela fosse operada, mas o plano ainda assim se recusa. Estão matando a minha filha”, lamentou.

O hospital alega que a criança precisa ser transferida para Fortaleza (CE) para ser operada, mas só depois que o quadro de saúde dela atenuar. Mas, tempo é o que a criança não tem. A cada crise convulsiva aumenta o drama da família.

A família apresentou laudos que mostram que a paciente não tem condições de ser submetida a uma remoção aérea e que a cirurgia precisa ser feita em caráter de urgência. “Essa cirurgia pode ser feita aqui em São Luís. O neurocirurgião garantiu que a minha filha não tem necessidade de viajar, mas ainda assim o hospital negligencia e brinca com a vida da minha bebê”, disse Ana Paula desesperada.

A cirurgia que a pequena Ada Valentina necessita é rápida e simples. Geralmente é realizada sob anestesia geral que pode requerer uma curta estadia no hospital. Após a cirurgia, além das duas pequenas cicatrizes devido às incisões, quase não se pode notar.

Laudo diz que paciente não tem condição de ser removida da unidade

 

Edital do concurso da saúde será publicado nesta segunda-feira (11)

O edital para o tão esperado concurso da saúde criado pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, será publicado nesta segunda-feira (11). Estão sendo oferecidas 1.000 vagas no quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), responsável pela gestão de 45 unidades de saúde na capital e no interior do Estado. A prova será realizada no dia 18 de fevereiro de 2018.

As inscrições serão realizadas de 15 de dezembro de 2017, por meio do site do Instituto AOCP organizadora do certame (CLIQUE AQUI E VEJA O EDITAL), com o pagamento do valor de R$ 80 para nível médio e técnico e R$ 120 para nível superior. Os aprovados no certame terão direito a remunerações que variam de R$ 1.000 (nível médio) a R$ 7.425,31 (nível superior).

Das vagas autorizadas, serão ofertadas 60 oportunidades na área médica em diferentes especialidades, 630 vagas para as funções de enfermeiro e de técnico de enfermagem, além de 310 vagas distribuídas para os cargos de biomédico, bioquímico, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional, técnico em saúde bucal advogado, analista administrativo, jornalista e assistente administrativo.

O candidato deve escolher a Regional de Saúde, para o qual quer disputar o cargo, no ato da inscrição. A distribuição dos candidatos aprovados no concurso será de acordo com a necessidade/conveniência das unidades de saúde nas regionais as quais os candidatos se inscreveram. As vagas foram distribuídas de acordo com as necessidades das respectivas unidades, apontadas num levantamento feito pela própria rede de saúde.

A presidente da Emserh, Ianik Leal, reforçou o compromisso do Governo do Maranhão com a gestão da saúde, com o constante acompanhamento do trabalho desenvolvido na saúde pública estadual e, sobretudo, compromisso com o usuário, demonstrando que é possível executar um atendimento público satisfatório do setor.

“A realização do concurso reforça o compromisso do Governo do Estado e da Secretaria de Saúde com a garantia de acesso, por mérito, ao setor público, por meio de concurso, de maneira transparente. Desta forma, busca-se oferecer uma assistência cada vez melhor qualificada na rede de saúde do estado”, destacou.

Este é o primeiro concurso da saúde depois de 25 anos, sendo que o último foi realizado ainda em 1992. Os candidatos serão submetidos à aplicação de provas objetivas e prova de títulos para os classificados dentro do número de vagas previsto no edital. A carga horária e os vencimentos dos profissionais aprovados obedecerão à Consolidação das Leis do Trabalho.

CONFIRA O QUADRO DE VAGAS ABAIXO

Médicos especialistas

Médico cardiologista: 8 vagas

Médico – clínica médica: 9 vagas

Médico – endocrinologia: 13 vagas

Médico  – ginecologia e obstetrícia:  9 vagas

Médico – ortopedia: 7 vagas

Médico – pediatria: 10 vagas

Médico – psiquiatra: 4 vagas

Enfermagem

Enfermeiro – 30 vagas

Enfermeiro Obstetra – 10 vagas

Enfermeiro UTI – Adulto: 10 vagas

Enfermeiro UTI Pediátrica – 10 vagas

Enfermeiro UTI – Neonatal: 10 vagas

Técnico de Enfermagem: 560 vagas

Área médica

Biomédico: 15 vagas

Bioquímico: 10 vagas

Farmacêutico: 60 vagas

Fisioterapeuta: 28 vagas

Fisioterapeuta UTI Pediátrica – Neonatal: 10 vagas

Fonoaudiólogo: 15 vagas

Nutricionista: 20 vagas

Odontólogo: 15 vagas

Psicólogo: 15 vagas

Terapeuta Ocupacional: 15 vagas

Técnico em saúde bucal: 26 vagas

Área administrativa da Emserh

Advogado: 2 vagas

Analista administrativo: 44 vagas

Jornalista: 5 vagas

Assistente administrativo: 30 vagas

Processo seletivo da SES oferece 46 vagas para auditor em saúde

Começa nesta quarta-feira o período de inscrições

Começa nesta quarta-feira (1º) o período de inscrições do Processo Seletivo Simplificado para contratação de 46 auditores em cargo em comissão para as Unidades de Saúde do Estado do Maranhão, com remuneração de R$ 4.937,00.

As inscrições deverão ocorrer a partir das 0h do dia 1º de novembro de 2017 até as 23h59 do dia 10 de novembro de 2017, por meio do preenchimento do formulário eletrônico específico disponível AQUI (link só estará funcionando no dia de abertura da inscrição) O candidato deverá se inscrever para apenas um cargo e a localidade de inscrição realizada pelo candidato se vinculará ao exercício do mesmo, não podendo ser alterado.

As 46 vagas para auditor em saúde serão oferecidas para São Luís e regiões de Rosário, Itapecuru, Chapadinha, Codó, Pinheiro, Viana, Timon, Santa Inês, Zé Doca, Açailândia, Imperatriz, Balsas, São João dos Patos, Presidente Dutra, Pedreiras, Barra do Corda, Bacabal e Caxias.

O processo de seleção será composto por duas etapas. A primeira etapa corresponde à análise inicial de currículo que será preenchido quando do ato de inscrição e objetiva selecionar, para prosseguimento no processo seletivo, no máximo 5 (cinco) vezes o número de vagas disponíveis de candidatos. A segunda e última etapa consiste na Entrevista Técnica.

Os interessados em participar do processo seletivo deverão possuir nível superior em Ciência Contábil, Administração, Administração Hospitalar, Economia, Direito, Medicina, Odontologia, Enfermagem, Fisioterapia, Psicologia, Nutrição, Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Farmácia, Biomedicina ou qualquer curso superior, desde que seja comprovada pós-graduação na área de Auditoria.

“Os novos auditores em saúde atuarão na fiscalização da gestão e execução dos planos e programas de saúde do governo, desde a cobertura assistencial a qualidade da assistência prestada à saúde”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Pacientes dormem em fila para marcar consultas e exames na Vila Luizão

Pacientes dormem em filas para conseguir atendimento

Para conseguir marcar uma consulta médica, pacientes precisam dormir acampar em filas para conseguir os serviços do Centro de Especialidades Médicas Dr Adelson de Sousa Lopes, na Vila Luizão. Eles denunciam também a venda de senhas que são entregues uma vez por mês.

Os pacientes denunciam ainda que as senhas não garantem a marcação da consulta ou exame. Elas só servem para limitar o número de atendimentos ao setor que realiza o agendamento do serviço para uma outra data.

Segundo a dona de casa Maria da Conceição, 45 anos, a desorganização da fila também contribui para o desrespeito com a população que precisa do atendimento.

“É fila única. Não tem atendimento preferencial nem nada. Até agora a gente está esperando uma senha e não sabe se vai pegar essa senha. Já são sete horas e a gente nem sabe se vai pegar essa fila”, desabafou.

PM teve que conter o princípio de tumulto e organizar a fila

Na manhã desta segunda-feira (24), a Polícia Militar precisou ir até o hospital que fica na Rua São Paulo para conter um princípio de tumulto causado pela desorganização da fila.

Ao blog a Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou que em 15 dias será implantado o processo de regulação ambulatorial eletrônica, sem necessidade de marcação presencial.

Além disso, disse considerar inaceitáveis as circunstâncias encontradas na unidade na manhã desta segunda-feira (24), e comunicou o afastamento dos três diretores da unidade.

Deputado critica 100 dias de gestão de Edivaldo Holanda Jr

Deputado criticou o fim das parcerias Governo e Prefeitura

O deputado Eduardo Braide destacou, nesta terça-feira (18), na tribuna da Assembleia, a situação de abandono em que São Luís se encontra. Além disso, o parlamentar questionou os motivos que teriam paralisado as obras, realizadas, segundo as propagandas, por meio da parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura da capital.

Braide citou algumas das promessas de campanha que deveriam ser cumpridas nos primeiros dias de governo. A primeira delas e também a mais básica, é a coleta de lixo. “A cidade vive um completo abandono. Buracos, lixo, escolas desabando, alunos sem merenda e sem aulas, falta de remédios e materiais básicos nos hospitais e unidades de saúde, salários de contratados atrasados, calote nas manifestações culturais” afirmou.

O parlamentar criticou ainda o problema com o sistema de bilhetagem eletrônica do transporte público. Braide disse que, passados os cem primeiros dias da nova gestão, o prefeito Edvaldo Holanda Júnior ainda não cumpriu nenhuma das promessas feitas.

Problema no sistema de recarga eletrônica é um dos problemas citados por Braide

“Se já não bastasse a incompetência administrativa do prefeito, em vez de Wi-Fi, a prefeitura voltou a vender passe escolar, porque não consegue resolver o problema da bilhetagem. Enquanto outras capitais comemoram avanços em 100 dias de gestão, o que São Luís tem para mostrar? Cadê a parceria do Governo do Estado nas obras? ”, disse o deputado.

Além das críticas, o deputado disse estar contribuindo com o desenvolvimento de São Luís. Ele relembrou a emenda parlamentar de R$ 400 mil destinada à Prefeitura para reforma da do mercado do Anjo da Guarda – local tem sérios problemas de infraestrutura.

“Destinei, já este ano, uma emenda no valor de R$ 400 mil para que a Prefeitura de São Luís possa reformar o mercado do Anjo da Guarda que está com o telhado prestes a cair, da mesma forma como aconteceu com o mercado do Vicente Fialho. “Que o prefeito de São Luís acorde e possa receber essa emenda e não fazer como fez no ano passado, quando perdeu uma emenda de nossa autoria no valor de R$ 300 mil”, pontuou.

O deputado cobrou o retorno da parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís, bastante evidenciada na televisão durante o período da última campanha eleitoral. Ele citou a paralisação das obras do Hospital da Criança e a falta de medicamentos e materiais básicos nos hospitais e nas unidades de saúde da capital.

Problemas de infraestrutura são vistos em todos os bairros capital

“No ano passado, o governador foi para a televisão pedindo que o prefeito fosse reeleito; dizendo que se isso acontecesse, as parcerias iriam continuar, e até aumentar. Cadê as máquinas de asfalto? Desapareceram. E despareceram no dia 30 de outubro. Portanto, se há um culpado em relação a situação que São Luís enfrenta hoje, não é só a incompetência do prefeito, mas o desrespeito e a falta de compromisso do governador do Estado, Flávio Dino, que juntamente com o prefeito de São Luís enganou a população” afirmou.

Para encerrar seu discurso lançou um desafio: “Eu desafio qualquer deputado a subir na tribuna e apontar os feitos da prefeitura e a parceria desta com o Governo do Estado em 2017. Não existe trabalho. Não existe mais parceria. E quem sofre as consequências é a população de São Luís, é a população do Maranhão”, finalizou Eduardo Braide sem que nenhum parlamentar tenha aceitado o desafio e subido à tribuna para contrapô-lo.

Older posts

© 2018 Blog do Michel Sousa

Blog desenvolvido por: Bruno AlvesUp ↑