Tag: Flavio Dino (page 1 of 2)

Mega Convenção oficializa candidaturas de Flávio Dino e Levi Pontes

Mais de 10 mil pessoas estiveram presentes a mega convenção

Na manhã deste sábado (28), o deputado estadual Dr. Levi Pontes foi indicado na Convenção Todos pelo Maranhão como candidato oficial à reeleição pelo partido PCdoB. Levi Pontes foi oficializado junto com o governador Flávio Dino, os postulantes ao senado Weverton Rocha e Eliziane Gama e outros candidatos que irão tentar vagas na Câmara Federal e Assembleia Legislativa do Maranhão.

Com mais de 10 mil pessoas que se fizeram presentes no Multicenter Sebrae, a convenção “Todos pelo Maranhão” foi considerada o maior evento político da história do Maranhão. Acompanhando o deputado Levi Pontes, várias lideranças e caravanas de Santa Quitéria, Chapadinha, Brejo, Anapurus, Tutóia, Aldeias Altas, Caxias, Arame e região metropolitana de São Luís se fizeram presentes para reafirmar apoio a Levi Pontes e Flávio Dino.

Levi Pontes comemorou o sucesso da convenção e demonstrou entusiasmo com a largada para as eleições e para a vitória em 2018.

“Foi uma festa linda. Momento único onde reunimos centenas de lideranças, vereadores e amigos de todo o Baixo Parnaíba e outros municípios que nos apoiam. Não tenho dúvidas de que até aqui, fizemos um excelente trabalho na Assembleia Legislativa, e com a vontade de Deus e do povo vamos continuar o trabalho”, disse Levi Pontes.

Equipes levam resgate, água e alimentos a prejudicados pelas chuvas

Equipes de resgate auxiliam atingidos pela chuva em Caxias

Centenas de pessoas atingidas pelos estragos das chuvas nos últimos dias recebem apoio do Governo do Estado com as ações de equipes do Corpo de Bombeiros, Centro Tático Aéreo e das secretarias de referência. Segundo a Defesa Civil do Estado, pelo menos 15 cidades foram alvo de enchentes e enxurradas.

As equipes de salvamento prestam reforço realocando as populações desabrigadas, monitorando a situação de risco e fazendo, junto às prefeituras, levantamento das necessidades prioritárias. Nesta quarta-feira (11), o Governo do Maranhão enviou remessas de mantimentos a cidades afetadas.

Em Tuntum, uma das mais recentes na lista de atingidas, equipe do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil articula com a Prefeitura local as medidas tomadas na região. Além das famílias desabrigadas, as chuvas comprometeram as vias de acesso, dificultando a chegada do salvamento ao local.

Um helicóptero do Centro Tático Aéreo (CTA) foi disponibilizado permitindo que a ajuda chegasse à cidade. Com as equipes em solo, todos os desabrigados foram retirados das áreas alagadas e transferidos a locais seguros.

Moradores tentam salvar alguns objetos de casas que ficaram alagadas em Tuntum . (Foto: Divulgação/Paulino Silva)

Outra cidade em que as equipes atuaram foi Caxias, onde houve transbordamento do riacho afluente do Rio Itapecuru no povoado Riachão. Foram socorridas seis famílias com retirada emergencial do Corpo de Bombeiros.

Apoio

A ajuda humanitária inclui distribuição de mantimentos, cestas básicas de alimentos, medicação e itens como roupas, colchonetes, filtros e água.  A remessa enviada nesta quarta-feira atende solicitação das prefeituras de Bacabal, Trizidela do Vale e Pedreiras, totalizando aproximadamente 600 itens.

Na última semana, os mantimentos beneficiaram as famílias desabrigadas em Marajá do Sena.

A Secretaria de Desenvolvimento Social já enviou 650 cestas básicas, 250 colchões, 200 galões de 20 litros de água e 200 filtros de barro para quatro municípios atingidos pelas chuvas. A assistência continua até a normalização da situação.

Cidades atingidas

Em Bacabal, o suporte enviado pelo Governo se soma ao efetivo do Quartel do Corpo de Bombeiros local, que prestou os primeiros atendimentos pós-enchentes. Na lista de municípios prejudicados e já atendidos pela força-tarefa do Governo estão ainda Presidente Vargas, Imperatriz e Brejo.

Equipes dos Bombeiros e Defesa Civil mantêm contato com as prefeituras de Cantanhede, Timbiras, São João do Soter, Nina Rodrigues, São Luiz Gonzaga, Rosário, Esperantinópolis, Lago dos Rodrigues e Balsas para definir as medidas.

O coordenador da Defesa Civil, o capitão Izaac Matos ressalta que os municípios do Centro Maranhense são os mais atingidos e demandados, boa parte pela sua condição de proximidade de rios ou córregos que tiveram o nível elevado. Em alguns casos, onde esse nível possa aumentar, as prefeituras de pronto acionam Bombeiros e Defesa, que ficam a postos.

Em Trizidela, um posto de comando foi instalado no Quartel do Corpo de Bombeiros, local para agilizar o atendimento às demandas. “Técnicos da Defesa também estão nesse posto para melhorar a resposta e melhor direcionar as informações”, reforça Izaac Matos.

Força-tarefa

O Governo do Estado vem trabalhando em parceria com as prefeituras e apoio do Governo Federal em cidades que já declararam calamidade pública ou estão com o processo em andamento. A situação de emergência é decretada diante dos prejuízos contabilizados pelos municípios.

Paralelamente, ações assistenciais são organizadas pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (CEPDECMA) em conjunto com as prefeituras. A equipe da CEPDECMA auxilia na condução das ações e gerenciamento do desastre. Os municípios que já decretaram situação de emergência foram Marajá do Sena, Pedreiras, Trizidela do Vale e Lago dos Rodrigues.

Maranhão é destaque em conferência da OMS na Europa

Secretário Carlos Lula representou o Maranhão em evento da OMS em Copenhague

“Esperamos que soluções criativas, como a experiência do Fundo Estadual de Combate ao Câncer, apresentada durante o ‘Diálogo Global sobre financiamento para prevenção e controle de doenças não transmissíveis – DNTs’, em Copenhague, possam servir de inspiração para novas fontes de financiamento dos sistemas de saúde”, o trecho da palestra do secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, repercutiu durante os três dias da conferência promovida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Representantes de Estado, presentes ao evento, discutiram a criação do financiamento e analisaram possibilidades de incluir a iniciativa em seus países.

Com uma população de 200 mil habitantes, o representante do Ministério de Finanças, Comércio e de Economia Azul de São Tomé e Príncipe, Lindley Monteiro de Jesus, contou que o desafio é definir as linhas de prioridade dos recursos em um país pequeno, mas repleto de necessidades urgentes.

“A nossa população é bem menor, assim como nossos recursos. Um fundo de investimentos em saúde pode ser uma saída, já que precisamos repartir o dinheiro com diferentes setores, e, ao mesmo tempo, precisamos ter o foco nas áreas prioritárias da saúde para evoluir no nosso sistema de assistência à população”, analisou.

Secretário Carlos Lula representou o Maranhão em evento da OMS em Copenhague

Também da região da África Ocidental, a diretora geral do Planejamento, Orçamento e Gestão da República de Cabo Verde, Serafina Alves, considerou a criação do Fundo uma importante demonstração do Governo do Maranhão com a saúde. Segundo a diretora, em Cabo Verde os investimentos estão limitados por desinteresse governamental.

“Nosso país é pequeno, mas muito precário desde a atenção básica. Muitos pacientes precisam ser enviados para atendimento em Portugal, o que gera alto custo com transporte aéreo. Um fundo assim nos ajudaria em diversas áreas, inclusive na oncológica, mas diferente do Maranhão, a falta de apoio político nos coloca muitos impedimentos”, contou Serafina Alves.

Para o Dr. Si Thu Win Tin, chefe do Departamento de Doenças Não Transmissíveis da Comunidade Pacífica, em Fiji, na Ásia, a criação de um fundo de investimentos na área do câncer reflete a sensibilidade dos líderes com as necessidades de saúde da população.

“Quando um local como o Maranhão, que ninguém conhecia até agora, compartilha conosco o sucesso na criação de uma iniciativa tão importante, vemos que não há impedimento por maior ou menor que seja seu estado, seu país. Os grandes investidores estão cada vez mais escassos, mas isso não deveria ser um impedimento a nossa criatividade para garantir mais dinheiro para saúde. Precisamos ser criativos, precisamos de mais dinheiro, ele nos ajuda a salvar mais vidas, isso importa mais”, pontuou.

Conferência Internacional

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, palestrou sobre o Fundo Estadual de Combate ao Câncer durante o ‘Diálogo Global sobre financiamento para prevenção e controle de doenças não transmissíveis (DNTs)’, a convite da Organização Mundial da Saúde (OMS), em Copenhague, capital da Dinamarca, entre os dias 9 a 11 de abril.  O evento reuniu políticas públicas exitosas na prevenção e combate de doenças como câncer, diabetes, doença cardiovascular, entre outras.

Carlos Lula destacou a seriedade das medidas para tratamento adotadas no Maranhão

No primeiro dia da conferência, o secretário do Estado da Saúde, Carlos Lula, apresentou a experiência do Fundo Estadual de Combate ao Câncer, mantido através de alíquotas de impostos sobre cigarros e bebidas no Maranhão. Os recursos financeiros são usados em unidades públicas de atendimento especializado, servindo também para expansão e descentralização dos serviços para os municípios do interior do estado. Além disso, podem ser usados na aquisição de equipamentos essenciais à prevenção, diagnóstico e tratamento das neoplasias, tais como mamógrafos e aceleradores lineares.

Em janeiro de 2018, primeiro mês do cumprimento do repasse da arrecadação, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) encaminhou cerca de R$ 650 mil ao Fundo. O Maranhão foi o único representante do Brasil, convidado pela OMS, para apresentar estratégias de financiamento, durante o painel ‘Mobilizando recursos domésticos para doenças não transmissíveis: aprendendo por meio de experiências dos países’.

Governo inicia obras de conclusão da reforma da Unidade Mista do Maiobão

Obras na Unidade Mista do Maiobão já iniciaram nesta segunda (Foto: Julyane Galvão)

As obras de reforma da Unidade Mista do Maiobão, em Paço do Lumiar, iniciaram nesta segunda-feira (19). A garantia para a agilidade foi dada pelo governador Flávio Dino, ainda no sábado (17), quando assinou a ordem de serviço. O prazo para entrega do novo espaço, da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), está previsto para oito meses.

“Papel já assinaram muitas vezes. Mas comigo é assim: assina, a obra começa. Segunda-feira pode vir aqui e ver a obra andando”, afirmou o governador Flávio Dino na ocasião. Durante a solenidade, já era possível encontrar trabalhadores fazendo a capina do terreno.

Quando finalizada, a Unidade Mista do Maiobão terá 26 leitos de internação (seis deles pediátricos), 12 leitos de observação (quatro de pediatria), 10 consultórios (cinco ambulatoriais), dois centros cirúrgicos, sala de curativos, sala de estabilização com três leitos e sala de aplicação de medicamentos adulto e infantil.

Contará ainda com serviços de enfermagem, fisioterapia, serviço social, nutrição e farmácia, além da realização dos exames de análises clínicas, ultrassonografia, Raio X e eletrocardiograma.

A unidade prestará atenção à saúde de média complexidade, com atendimentos ambulatoriais, atividades assistenciais de urgência/emergência e assistência em regime de internação hospitalar nas especialidades clínica e pediátrica. “A unidade ganhará um centro cirúrgico, que não tinha antes. Mulheres com parto de risco habitual, ou seja, as mulheres que não tenham partos de alto risco poderão ter o filho em Paço do Lumiar. É o a gestão do governador Flávio Dino fazendo tudo pela população da cidade”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

A obra está orçada em R$ 4.728.251,88 e será executada pela Secretaria de Infraestrutura do Maranhão (Sinfra) com recursos da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Novo ânimo 
A população de Paço do Lumiar ficou esperançosa com a assinatura da ordem de serviço e início imediato das obras na Unidade Mista do Maiobão. Maria de Jesus Moraes, marisqueira, de 59 anos, disse que a reforma virá em boa hora para a comunidade. “Eu estava esperando por isso. Vai ser bom porque terá urgência e emergência, maternidade. Aqui é carente. Agradeço a Deus e ao governador porque ele está fazendo e trabalhando muito”, comentou.

A aposentada Marcela Silva, de 63 anos, disse que tem fé na conclusão da obra. “Acho que agora vai. Estou com fé no Flávio Dino. Para a gente que mora aqui é muito importante. Tenho certeza que o governador vai começar e terminar a reforma. Ele tem cumprido o que diz. Ele prometeu o Corpo de Bombeiros e fez. Ele está dizendo que vai fazer a unidade, é porque vai fazer”, ressaltou.

O taxista José Benedito Silva, de 59 anos, contou que já havia participado, em outras ocasiões, de reuniões como líder comunitário para melhoria do município. Para ele, a unidade é uma necessidade, uma vez que é uma das maiores cidades do Maranhão. “Paço do Lumiar é hoje o sexto município do estado. Tem muitas pessoas aqui, então precisa de um suporte desse em nossa comunidade para sanar os problemas que a gente enfrenta. Graças a Deus está vindo a reforma, a comunidade agradece”, disse.

Folha de São Paulo destaca construção do Porto São Luís, que deve gerar 5 mil empregos

Maranhão foi destaque mais uma vez no cenário nacional

O Maranhão é mais uma vez destaque positivo no cenário nacional. Repercutiu na edição desta segunda-feira, 19, no jornal Folha de São Paulo, o acordo entre o Governo do Estado e a China, para a construção do Porto São Luís, terminal privado de multicargas que vai gerar cerca de 5 mil empregos e permitir escoamento de milhões de toneladas de grãos e minério de ferro. A publicação destaca a importância do empreendimento citando sua capacidade de quase dobrar a movimentação do Porto do Itaqui.

O jornal reforça que apesar da crise econômica, os chineses veem oportunidades de negócios viáveis e apostam no Brasil, que já é parceiro da China na exportação de grãos. Em 2017, 79% da soja produzida nacionalmente foi exportada ao país oriental.

O Maranhão atrai o interesse pelas condições climáticas, solos férteis, e, principalmente, a posição estratégica. Entrevistado na matéria, o governador Flávio Dino enfatiza que o novo porto será um complemento ao Porto do Itaqui e que isso é positivo para o Maranhão.

As exportações realizadas no Porto São Luís devem alcançar 15 milhões de toneladas por ano, pontua a Folha de São Paulo. São grãos – soja e milho – que responderão por pouco mais de 70% da movimentação; fertilizantes, petróleo e carga geral.

Na primeira etapa de construção serão gerados cinco mil postos de trabalho, diretos e indiretos, em diversas áreas de serviço. O Porto São Luís vai ocupar área de 200 hectares com seis berços, ponte de acesso, mais acesso rodoferroviário e ferroviário (linha férrea em formato da fruta, usada no descarregamento de vagões e manobra de trens). A obra terá investimento de R$ 1,7 bilhões.

O Porto São Luís será comandando pela Communications Construction Company (CCCC) an América, gigante chinesa da área de infraestrutura e construção, majoritária nas ações. Participam ainda a brasileira WPR, de São Paulo, fundada em 1981, que atua na construção civil, desenvolvimento imobiliário e logística; e Lyo Capital Partners, do ramo de prospecção de fundos por participação da iniciativa privada.

Na ocasião de formalização do acordo, o empresário que comanda a CCCC, Chang Yunbo, enfatizou que este será um importante passo do estado para o maior desenvolvimento de suas potencialidades portuárias. A construção do Porto São Luís integra a política de atração de investimentos da gestão, desenvolvida desde 2015.

Dino está entre os governadores que mais cumpriram promessas de campanha

Dino fez promessas específicas em um programa de governo registrado no TSE, em entrevistas e debates

De acordo com levantamento nacional divulgado pelo portal G1, o governador Flávio Dino é o quarto governador do Brasil que mais cumpriu as metas de gestão entre os anos de 2015 e 2017, atrás apenas do governador Rui Costa (Bahia) que cumpriu 47 promessas, do governante de São Paulo (34 promessas cumpridas) e o de Goiás (26 promessas cumpridas).

Em três anos, ele executou 34 medidas, total ou parcialmente, o que corresponde a 91,89% do total prometido na campanha eleitoral de 2014. O levantamento do site se baseou no programa de governo registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e em entrevistas e debates.

A pesquisa aponta ainda que, com 22 ações totalmente executadas, Dino está acima da média nacional de execução total das promessas, que ainda de acordo com o portal G1, é de 32%. O desempenho do governador maranhense o coloca 27,45% acima da média nacional, com 59,45% das 37 promessas totalmente executadas até 31 de dezembro de 2017.

O site pontua que apenas três das 37 promessas ainda não foram cumpridas: Retirar da linha de pobreza extrema as famílias maranhenses, criar um programa permanente de valorização da docência e implantar o Programa Maranhense de Biocombustíveis. Confira o infográfico com todas as promessas de Flávio Dino AQUI.

Campanha de valorização do Sinpol-MA diz que Polícia Civil tira leite de pedra

A situação abordada no vídeo mostra o leite escorrendo de uma pedra, em referência a uma conhecida expressão popular “Tirar leite de pedra”.

O Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão (Sinpol) lançou, nesta segunda-feira (2), sua nova campanha institucional. A situação abordada no vídeo mostra o leite escorrendo de uma pedra, em referência a uma conhecida expressão popular “Tirar leite de pedra”.

Essa nova etapa da campanha, que será veiculada na TV Mirante, reforça junto ao telespectador que, mesmo em condições precárias de trabalho, baixíssimo efetivo policial, salários desproporcionais e pouco apoio do Governo do Estado e da Secretaria de Segurança Pública, a Polícia Civil tem conseguido bons resultados apesar das condições difíceis.

Em São Luís, o anúncio do Sinpol-MA, de 30 segundos, será exibido em intervalos dos programas Bom Dia Mirante e Encontro com Fátima Bernardes, nos dias 02, 04 e 06 de outubro. Na cidade de Balsas, o vídeo vai rodar nos telejornais locais Bom Dia Mirante e 1ª edição do JMTV.

Nos municípios da região dos Cocais, a população poderá ver o anúncio no jornal local de meio dia da TV Mirante. Já em Santa Inês, a campanha será veiculada no intervalo do Bom dia Mirante. Nas demais cidades do interior do Maranhão, o vídeo será exibido todos os dias, até a próxima sexta-feira (6).

Obra de delegacia orçada em quase R$ 300 mil está parada em Peritoró

Obra deveria ter sido concluída em 120 dias, mas está parada há três anos

A obra de construção da delegacia de Polícia Civil em Peritoró, a 243 km de São Luís, orçada em R$ 296.367,40, está parada há três anos. O secretário de segurança, Jefferson Portela, disse em entrevista à TV Mirante que 40 delegacias vão ser entregues até o fim do ano.

Enquanto a construção segue abandonada, a população precisa percorrer longas distâncias para registrar qualquer tipo de ocorrência. Isso porque a delegacia da cidade foi despejada por atraso no pagamento do aluguel do prédio onde funcionava e acabou sendo realocada em uma residência sem a mínima estrutura física para atender a população.

O lugar recém alugado pelo governo do estado possui sete cômodos, incluindo um banheiro e dois quartos, que devem ser adaptados para receber os moradores. O espaço improvisado não tem capacidade para abrigar sequer uma cela para auxiliar os policiais em casos emergenciais.

Delegacia de Peritoró mudou de endereço após ser despejada de prédio alugado (reprodução TV Globo/G1 Maranhão)

Segundo publicação do portal de notícias G1, agentes de polícia e outros funcionários estaduais arrumam móveis e documentos e, por isso, a delegacia segue com o atendimento ao público interrompido – quem chega em busca do serviço são direcionadas para Codó a 66 km da cidade. (Veja aqui)

O vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Maranhão (Sinpol), José Rayol Filho, questionou a falta de estrutura da delegacia. “É inconcebível você destinar um recurso para uma obra que é pra durar 120 dias e no momento ela se encontra ainda depois de 3 anos da mesma forma. Cadê o dinheiro destinado, cadê a empresa que foi destinada também para fazer esta construção, não existe, chegamos aqui encontramos a placa, não existe data de início nem data de término”, afirmou.

Secretário de segurança disse que até dezembro vai entregar 40 novas delegacias

“Se os atos foram legais porque o medo de uma simples consulta?”, questiona deputado sobre recursos do FEPA

Deputado Eduardo Braide questionou falta de transparência sobre recurso do FEPA.

O deputado Eduardo Braide criticou a rejeição, nesta terça-feira (26), do Requerimento 658/2017, de sua autoria, que pedia consulta ao Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) e à Secretaria de Previdência – Ministério da Fazenda, sobre a regularidade de dois decretos do Governo do Estado, que retiraram recursos do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria – FEPA.

“O Governo do Estado diz que a retirada de recursos do FEPA é um ato legal. Chegou ao ponto de chamar de ‘factoides’, as denúncias sobre essas retiradas. Mas quando tem a oportunidade de mostrar transparência em seus atos, rejeita um simples pedido de consulta ao TCE e Secretaria da Previdência acerca da regularidade dos seus decretos. Se o Governo entende que os atos foram legais porque tem medo da consulta aos órgãos de controle?”, questionou o parlamentar.

O Decreto n° 33.192, foi o primeiro publicado no Diário Oficial do Poder Executivo, no dia 7 de agosto. Nele, o Governo do Estado retirou R$ 29 milhões do FEPA. Já no segundo, publicado no dia 5 de setembro, o Decreto n° 33.298, a retirada feita pelo Governo, chegou a quase R$ 33 milhões.

“Mais do que nunca, a resposta dessa consulta, serviria – principalmente – aos servidores estaduais não só do Executivo, mas de todos os Poderes, uma vez que o FEPA é patrimônio deles. Com essa atitude de rejeitar o pedido de consulta, o Governo demonstra que não deveria ter retirado recursos de pagamento de pensão e aposentadoria dos servidores, uma vez que o próprio Governo reconhece que tem dúvidas sobre a legalidade desses atos”, finalizou Eduardo Braide.

“Era melhor ter feito parceria com a Santa Casa”, afirma Braide

Deputado Eduardo Braide criticou gasto de R$ 2 milhões em prédio particular

O deputado Eduardo Braide (PMN) criticou a postura do governo do Maranhão que gastou mais de R$ 2 milhões entre aluguel e reforma, sem que a clínica Eldorado efetivamente funcionasse. O assunto foi destaque na imprensa nacional nos últimos dias e voltou a ser repercutido no Bom Dia Brasil (Veja a matéria aqui)

Para o parlamentar, o Governo do Estado deveria ter realizado parceria com a Santa Casa de Misericórdia, localizada no centro de São Luís. Braide questionou o porquê de o governador ignorar uma parceria com a Santa Casa.

 Governo Flávio Dino gastou mais de R$ 2 milhões entre aluguel e reforma, sem a clínica efetivamente funcionar

Segundo o deputado, a Santa Casa de Misericórdia conta com 11 leitos de UTI prontos há quatro anos, sem a necessidade de qualquer tipo de reforma, e os aparelhos ainda estão no plástico, prontos para serem usados. A unidade poderia ajudar a resolver o problema de falta de leitos em São Luís.

“O Governo tenta justificar o pagamento do aluguel da Clínica Eldorado como uma parceria. Ora, não seria muito melhor fazer a parceria com a Santa Casa, que é um hospital que está construído, pronto? Que além dos 11 leitos de UTI, tem mais 400 leitos e que fica ao lado do Socorrão?!”.

Ainda no pronunciamento na Assembleia Legislativa, o deputado mostrou que o governador não conseguiu se explicar em sua defesa sobre o caso. “O governador citou o Art. 35 da Lei do Inquilinato para dizer que o que está sendo feito na Clínica Eldorado vai ser indenizado. Qualquer corretor de imóveis ou estudante de direito sabe que esse artigo estabelece que havendo disposição contratual em sentido contrário, não haverá indenização. E é isso que reza o contrato feito com a clínica”, argumentou Braide.

O presidente do PMN destacou que o contrato de aluguel também diz que as despesas com colocação de forro, pintura e parte elétrica teriam que ser realizadas pelo dono do imóvel. “O Governo do Estado ao tentar se defender divulgou na quarta-feira (16), um vídeo onde uma engenheira responsável pela reforma afirma que esses serviços foram executados pelo próprio Governo. Mais uma vez o Governo usa recursos públicos onde não deveria”, destacou Braide.

Está expresso no contrato que ficarão à custa do locatário, mas foi o governo que gastou

Finalizando o discurso, o deputado voltou a cobrar a parceria do Governo do Estado com a Santa Casa de Misericórdia. “Em vez de gastar mais de R$ 2 milhões em uma clínica particular que até hoje nunca funcionou um dia sequer, o Governo deveria fazer uma parceria com a Santa Casa de Misericórdia. Volto a dizer, essa seria uma parceria mais barata para o Estado e mais rápida para os maranhenses, que já estariam sendo atendidos no hospital”, concluiu Eduardo Braide.

Older posts

© 2018 Blog do Michel Sousa

Blog desenvolvido por: Bruno AlvesUp ↑