Tag: Carlos Lula

Livro O SUS (S) EM NÓS do autor Carlos Lula terá renda revertida para tratamento de câncer

Livro ‘O SUS (S) EM NÓS’ terá renda revertida para tratamento de câncer

O escritor e advogado Carlos de Oliveira Lula, já conhecido pelos livros no ramo do direito eleitoral, realiza o lançamento, nesta sexta-feira (21), o livro O SUS (S)EM NÓS. Nesse livro o autor fala da sua dupla travessia entre deixar o direito para assumir um importante papel frente ao maior sistema de saúde de governo, o sistema único de saúde do Maranhão (SUS).

O livro leva o leitor a conhecer de forma clara como funciona por dentro o SUS, desde a sua fragmentação e falhas como a falta de comunicação entre os três níveis de atenção à saúde até as possíveis soluções adotadas como encarar a saúde básica como primária para melhorar todo o sistema do Estado.

O SUS (S)EM NÓS será lançado na livraria e espaço cultural AMEI no São Luís Shopping, às 19h dessa sexta feira (21). O livro será vendido pelo valor de R$ 40 reais, e toda a renda será revertida para o tratamento de câncer da Ariadne Weba, jovem mãe maranhense de 33 anos que trava uma batalha contra um linfoma cutâneo raro.

Justiça Federal manda arquivar inquérito que investigava Carlos Lula na Operação Pegadores

No entendimento do MPF não existem e nem nunca existiram suspeitas de conduta ilícita ou criminosa do Secretário de Estado da Saúde Carlos Lula

O Desembargador Federal Néviton Guedes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, determinou o arquivamento de inquérito que investigava o Secretário de Saúde do Estado do Maranhão, Carlos Lula, no âmbito da Operaçao Pegadores.

A investigação foi originada a partir do Inquérito nº 1162/2016 (Operação Pegadores – 5ª fase da Sermão aos Peixes) que foi remetido ao TRF-1, após decisão do Des. Ney Belo que acolheu pedido feito pela defesa de Lula. Relembre Aqui

No início deste ano toda a “Operação Sermão aos Peixes” foi redistribuída para o Desembargador Federal Néviton Guedes, que determinou o desmembramento do caso em relação ao Secretário de Saúde.

Por sua vez, o Ministério Público Federal pediu que as investigações em desfavor de Carlos Lula fossem arquivadas, por inexistir “subsídios fáticos ou probatórios que autorizem, por ora, a deflagração de uma investigação em relação a Carlos Eduardo de Oliveira Lula”. Confira Aqui o Parecer do MPF.

“De fato, não se vislumbra, diante dos elementos de convicção aqui reunidos, o envolvimento do investigado Carlos Eduardo de Oliveira Lula, Secretário de Saúde do Estado do Maranhão, nas ilicitudes apuradas no IPL nº 1162/2016. Os diálogos interceptados apontam apenas que ele, enquanto Subsecretário de Saúde do Estado do Maranhão, ao ser cientificado da “folha complementar”, manifestou surpresa e divergência – postura incompatível com alguém que tenha concorrido dolosamente para a prática de crimes.”, disse o Procurador Regional da República.

O MPF disse ainda que “Iniciar uma investigação contra alguém nessas circunstâncias não seria somente inócuo: seria contraproducente e até mesmo temerário. Não existem, nem nunca existiram (até o presente momento), suspeitas de sua participação (Carlos Lula) nos crimes apontados”.

Como se vê, foi o próprio MPF que pediu pelo arquivamento das investigações contra Carlos Lula, o que foi prontamente homologado pelo Desembargador Néviton Guedes.

“Este Relator, já na decisão que encaminhava os autos, antecipara a compreensão de inexistência de inquérito contra o Sr. Carlos Eduardo de Oliveira Lula, à consideração de inexistência de qualquer conduta que pudesse ser considerada ato ilícito ou muito menos criminoso. Apenas não se encerrou o procedimento naquela ocasião por ausência de manifestação do Ministério Público Federal, titular da ação penal”,  observa o desembargado em sua decisão.

Entramos em contato com a defesa de Caros Lula, os advogados Bertoldo Rêgo e Aidil Lucena, representantes do Secretário, afirmaram que “não existe e nunca existiu o cometimento de qualquer crime pelo Secretário Carlos Lula, conforme reconheceu o próprio Ministério Público Federal e à Justiça”.

“Está comprovado no processo que não existe qualquer conduta do Secretário Carlos Lula que possa ser considerada ilegal, uma vez que às investigações demonstram que o nosso cliente sempre contribui para coibir a prática de atos criminosos na Secretária de Estado da Saúde”, disse a defesa.

Veja a decisão abaixo:

(Do Blog do Garrone)

Hospital Regional de Chapadinha será inaugurado com serviço de hemodiálise, diz Levi Pontes

Hospital Regional de Chapadinha será inaugurado com serviço de hemodiálise, anuncia deputado Levi Pontes

Ao receber do Secretário de Saúde Carlos Lula a confirmação da inauguração do Hospital Regional de Chapadinha nos próximos dias, o deputado estadual Levi Pontes (PCdoB) trouxe mais uma boa notícia para a todo o Baixo Parnaíba. De acordo com o parlamentar, o Hospital Regional vai realizar o serviço de hemodiálise desde o início de suas atividades. (Veja o vídeo abaixo)

Enquanto se aguarda a construção do Centro de Hemodiálise de Chapadinha, o Hospital Regional vai realizar o serviço, minimizando o sofrimento dos pacientes que precisavam se deslocar para outras cidades.

No Twitter, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, anunciou também a retomada das obras do Centro de Hemodiálise de Pinheiro. Na rede social, Carlos Lula ainda destacou que a previsão de entrega é de até 90 dias. (Saiba mais clicando aqui)

Exclusivo: Secretário anuncia Centro de Hemodiálise em Pinheiro em 90 dias

Anúncio de reinicio das obras do Centro de Hemodiálise de Pinheiro foi feito no Twitter

No Twitter, o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, anunciou a retomada das obras do Centro de Hemodiálise de Pinheiro. Na rede social, Carlos Lula ainda destacou que a previsão de entrega é de até 90 dias.

Para ampliar a assistência nessa área, enquanto as obras do Centro de Hemodiálise não são concluídas, o secretário disse ainda que serão ativadas cadeiras de hemodiálise para atendimento aos pacientes renais crônicos da região.

O serviço começará na segunda semana de agosto, em três turnos do dia, até a conclusão da obra do novo Centro.

A hemodiálise é um procedimento que faz de forma mecânica o trabalho que o rim doente não pode fazer. Por isso, o tratamento é indispensável para os pacientes com insuficiência renal aguda ou crônica graves.

A máquina de hemodiálise limpa e filtra o sangue, liberando os resíduos prejudiciais à saúde, como o excesso de sal e de líquidos. O procedimento também controla a pressão arterial e ajuda o corpo a manter o equilíbrio de substâncias como sódio, potássio, ureia e creatinina.

Maranhão é destaque em conferência da OMS na Europa

Secretário Carlos Lula representou o Maranhão em evento da OMS em Copenhague

“Esperamos que soluções criativas, como a experiência do Fundo Estadual de Combate ao Câncer, apresentada durante o ‘Diálogo Global sobre financiamento para prevenção e controle de doenças não transmissíveis – DNTs’, em Copenhague, possam servir de inspiração para novas fontes de financiamento dos sistemas de saúde”, o trecho da palestra do secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, repercutiu durante os três dias da conferência promovida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Representantes de Estado, presentes ao evento, discutiram a criação do financiamento e analisaram possibilidades de incluir a iniciativa em seus países.

Com uma população de 200 mil habitantes, o representante do Ministério de Finanças, Comércio e de Economia Azul de São Tomé e Príncipe, Lindley Monteiro de Jesus, contou que o desafio é definir as linhas de prioridade dos recursos em um país pequeno, mas repleto de necessidades urgentes.

“A nossa população é bem menor, assim como nossos recursos. Um fundo de investimentos em saúde pode ser uma saída, já que precisamos repartir o dinheiro com diferentes setores, e, ao mesmo tempo, precisamos ter o foco nas áreas prioritárias da saúde para evoluir no nosso sistema de assistência à população”, analisou.

Secretário Carlos Lula representou o Maranhão em evento da OMS em Copenhague

Também da região da África Ocidental, a diretora geral do Planejamento, Orçamento e Gestão da República de Cabo Verde, Serafina Alves, considerou a criação do Fundo uma importante demonstração do Governo do Maranhão com a saúde. Segundo a diretora, em Cabo Verde os investimentos estão limitados por desinteresse governamental.

“Nosso país é pequeno, mas muito precário desde a atenção básica. Muitos pacientes precisam ser enviados para atendimento em Portugal, o que gera alto custo com transporte aéreo. Um fundo assim nos ajudaria em diversas áreas, inclusive na oncológica, mas diferente do Maranhão, a falta de apoio político nos coloca muitos impedimentos”, contou Serafina Alves.

Para o Dr. Si Thu Win Tin, chefe do Departamento de Doenças Não Transmissíveis da Comunidade Pacífica, em Fiji, na Ásia, a criação de um fundo de investimentos na área do câncer reflete a sensibilidade dos líderes com as necessidades de saúde da população.

“Quando um local como o Maranhão, que ninguém conhecia até agora, compartilha conosco o sucesso na criação de uma iniciativa tão importante, vemos que não há impedimento por maior ou menor que seja seu estado, seu país. Os grandes investidores estão cada vez mais escassos, mas isso não deveria ser um impedimento a nossa criatividade para garantir mais dinheiro para saúde. Precisamos ser criativos, precisamos de mais dinheiro, ele nos ajuda a salvar mais vidas, isso importa mais”, pontuou.

Conferência Internacional

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, palestrou sobre o Fundo Estadual de Combate ao Câncer durante o ‘Diálogo Global sobre financiamento para prevenção e controle de doenças não transmissíveis (DNTs)’, a convite da Organização Mundial da Saúde (OMS), em Copenhague, capital da Dinamarca, entre os dias 9 a 11 de abril.  O evento reuniu políticas públicas exitosas na prevenção e combate de doenças como câncer, diabetes, doença cardiovascular, entre outras.

Carlos Lula destacou a seriedade das medidas para tratamento adotadas no Maranhão

No primeiro dia da conferência, o secretário do Estado da Saúde, Carlos Lula, apresentou a experiência do Fundo Estadual de Combate ao Câncer, mantido através de alíquotas de impostos sobre cigarros e bebidas no Maranhão. Os recursos financeiros são usados em unidades públicas de atendimento especializado, servindo também para expansão e descentralização dos serviços para os municípios do interior do estado. Além disso, podem ser usados na aquisição de equipamentos essenciais à prevenção, diagnóstico e tratamento das neoplasias, tais como mamógrafos e aceleradores lineares.

Em janeiro de 2018, primeiro mês do cumprimento do repasse da arrecadação, a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) encaminhou cerca de R$ 650 mil ao Fundo. O Maranhão foi o único representante do Brasil, convidado pela OMS, para apresentar estratégias de financiamento, durante o painel ‘Mobilizando recursos domésticos para doenças não transmissíveis: aprendendo por meio de experiências dos países’.

Secretário Carlos Lula é eleito vice-presidente do Conass para o Nordeste

Entidade reúne os 27 secretários estaduais de Saúde do Brasil

O secretário de Estado da Saúde do Maranhão, Carlos Lula, foi eleito o novo vice-presidente do Conselho Nacional de Secretários da Saúde (Conass) para a Região Nordeste, nesta quarta-feira (21), em Brasília. A entidade, que reúne todos os 27 secretários estaduais de Saúde do Brasil, também escolheu a nova diretoria para a gestão 2018/2019.

A eleição do chefe da pasta da Saúde do Maranhão para o cargo de vice-presidente foi realizada de forma unânime por todos os representantes do Nordeste. Segundo Carlos Lula, o desafio é unificar as estratégias dos nove Estados do Nordeste para garantir maior eficácia às ações no âmbito da saúde pública nesta região do país.

“É uma alegria compor a diretoria do Conselho. A gente tem uma missão que é estabelecer uma pauta unificada do Nordeste – aspecto já mencionado para o presidente do Conass. Temos problemas comuns, temos desafios comuns. Além disso, a gente pretende fazer, em breve, um evento, primeiramente no Maranhão, para que possamos discutir e compartilhar as experiências exitosas dos estados”, antecipou o secretário Carlos Lula.

O encontro também elegeu o novo presidente do Conass, Leonardo Vilela, secretário de Estado da Saúde do Goiás, que enfatizou a importante atuação do secretário do Maranhão nos debates do Conselho.

“O secretário Carlos Lula é um secretário extremamente atuante, participa de todas as assembleias do Conass. Ele tem contribuído sobremaneira com suas ideias no nosso debate sobre saúde pública no Brasil e, agora na condição de vice-presidente do Conass para a Região Nordeste, vai contribuir de forma ainda mais incisiva. Será uma grande honra trabalhar com Carlos Lula”, disse.

Para a gestão 2018/2019, foram eleitos ainda os vice-presidentes da Região Norte, Vitor Manuel Jesus Mateus (SES/PA); Região Sul, Acélio Casagrande (SES/SC); Região Sudeste, Ricardo de Oliveira (SES/ES); e, Região Centro Oeste, Humberto Fonseca (SES/DF).

Confira lista de classificados para próxima fase do concurso da Saúde

Aocp divulgou lista de classificados nesta segunda (12)

O Instituto AOCP divulgou, nesta segunda-feira (12), a lista dos candidatos classificados para a próxima fase do concurso público da Secretaria de Estado da Saúde (SES), para o preenchimento de mil vagas do quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh). Cerca de 38.084 mil candidatos participaram do seletivo nas áreas médica, assistencial e administrativa.

Clique aqui e veja o resultado 

Os candidatos classificados devem comparecer à sede da Emserh, em dia e horário informados no edital. O período para recurso contra o resultado da prova objetiva será entre os dias 14 e 15 de março. A divulgação do parecer do recurso contra o resultado da prova objetiva e do resultado da prova objetiva, pós-recurso, será feita somente dia 22 de março.

“É uma conquista para a população. A gente deve sempre relembrar que por mais de 20 anos havia uma forma impessoal para as pessoas ingressarem no serviço público de saúde. Este é o primeiro de muitos concursos que virão ainda, pois é uma política de estado que está reforçando os quadros da Secretaria de Saúde. Quero dar meus parabéns aos candidatos classificados para essa próxima etapa e dizer que em breve os aprovados no concurso vão estar recebendo uma recepção bem calorosa”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Os aprovados nesta primeira etapa passarão por uma prova de títulos e experiência profissional, com convocação posterior dos candidatos classificados dentro do previsto pelo respectivo edital (item 11). A avaliação será feita apenas para os candidatos de nível superior – serão considerados diplomas de doutorado, mestrado, especialização, produção cientifica ou aperfeiçoamento. A pontuação varia de 0,3 a 3,10 pontos dependendo do título.

Para os candidatos classificados para os cargos de nível médio, será considerada apenas a experiência profissional. Por cada ano de experiência, o candidato terá um ponto. A validade do concurso será de dois anos a partir da sua homologação de resultado, prazo que pode ser prorrogado uma vez pelo mesmo período.

De acordo com o edital, os candidatos que se autodeclararam negros, pretos ou partos serão submetidos a comprovação da informação durante esta segunda fase. Para verificar a veracidade da declaração, uma comissão deverá considerar os ‘aspectos fenotípicos’ do candidato, os quais serão verificados obrigatoriamente com a presença in loco.

“A segunda e última etapa do concurso será composta de avaliação fenotípica dos candidatos inscritos nas cotas para negros, apresentação de títulos e experiência profissional. Graças a normalidade do concurso conseguimos antecipar a divulgação do resultado desta primeira etapa”, disse Vanderley Ramos, presidente da Emserh.

A relação com os nomes dos candidatos aprovados no concurso será divulgada em maio. As provas objetivas foram aplicadas nas cidades de Balsas, Barra do Corda, Caxias, Codó, Imperatriz, Itapecuru, Pinheiro, Presidente Dutra, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, Timon, Zé Doca e São Luís no dia 18 de fevereiro.

Confira o calendário do certame:

O período para recurso contra resultado da prova objetiva – 14 e 15/03;
Divulgação do parecer do recurso contra o resultado da prova objetiva e do resultado da prova objetiva pós-recurso – 22/03;
Realização da perícia médica e avaliação da banca de reserva de vagas aos negros – 24 e 25/03;
Convocação dos candidatos classificados para a prova de títulos – 09/04.

Documento da PF descarta participação do secretário Carlos Lula na “Operação Pegadores”

Um documento  divulgado pela Polícia Federal descarta a participação do secretário Carlos Lula na “Operação Pegadores”, que investiga esquema que desviou mais de R$ 18 milhões de verbas federais, até setembro de 2015, destinada a saúde do Maranhão.

O texto esclarece que os desvios do recurso acabaram justamente quando Carlos Lula assume a função de subsecretário da pasta, diferente do que alguns veículos da imprensa têm noticiado usando uma fala mal elaborada da superintendente da Polícia Federal para acusar Carlos Lula de omissão no esquema. Leia o texto:

Documento descarta envolvimento do atual secretário em qualquer esquema

Outro trecho da decisão judicial ressalta que Carlos Lula questionou o procedimento. Acompanhe abaixo:

Trecho foi extraído da decisão da 1ª Vara da Justiça Federal

Além disso, foi na gestão de Carlos Lula que houve a começo da desarticulação dos ‘esquemas das terceirizadas’ – iniciadas ainda na época de Ricardo Murad. A implantação da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares e os 5.149 aprovados no seletivo são prova disto.

Atualmente, a gestão de Carlo Lula optou pela criação de seletivo para preencher 46 vagas para o cargo comissionado de auditor em saúde, atraindo mais de sete mil candidatos de todo o estado. Antes, essas vagas seriam ocupadas por indicação ou apadrinhamento político.

 

Confira lista com classificados para 2ª etapa de seletivo para auditor em saúde

A lista com os nomes dos 230 convocados para a próxima etapa do seletivo para auditor em saúde, promovido pelo Governo do Maranhão, foi divulgada nesta terça-feira (14), no site da Secretaria de Estado da Saúde (clique aqui)’. Os candidatos passarão por entrevista técnica realizada na sede da Secretaria de Estado da Saúde (SES),  no dia e horário divulgados na lista, seguindo a ordem classificatória. O certame oferece 46 vagas, com remuneração de R$ 4.937,00.

Esta é a primeira vez que o órgão realiza um seletivo para cargo comissionado de livre nomeação e exoneração. O processo seletivo atraiu a inscrição de 7.474 candidatos, muitos do interior do Maranhão e de outros estados.  “Estamos apostando no mérito das pessoas. Poderíamos seguir o procedimento comum de indicar, mas é um cargo estratégico e queremos fortalecer a auditoria das nossas unidades e da secretaria. Queremos contar com pessoas que sejam os mais aptos a exercer a função”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

A secretária adjunta de Administração da SES e presidente da Comissão Organizadora e Avaliadora do seletivo, Maiara Lena da Silva Nunes, destaca que os convocados precisam estar atentos à data e horário das entrevistas, que constam na lista de convocados, e com a documentação obrigatória a ser apresentada. O candidato que não comparecer à entrevista conforme agendamento ou não apresentar os documentos será desclassificado.

“Os convocados precisam chegar com 30 minutos de antecedência para que seja verificada a documentação. É essencial que seja apresentado um documento de identificação com foto, os certificados de conclusão do curso de graduação e pós-graduação, conforme consta na inscrição”, ressaltou a presidente da Comissão Organizadora. As entrevistas acontecem entre os dias 20 e 28 deste mês.

Se na primeira fase de análise dos currículos for observado grau de compatibilidade das experiências profissionais com as exigências do cargo, seguindo como critério as especializações de cada inscrito, na segunda etapa será avaliado o perfil do candidato e a comprovação das experiências relatadas.

“Vamos avaliar agora a parte comportamental, experiências e a parte técnica relatada. Para ser auditor é preciso ter foco na análise dos processos, uma visão geral de procedimentos de auditoria e também ter conhecimento sobre o sistema de saúde”, frisou.

A lista geral dos inscritos e a classificação também serão publicados no site www.saude.ma.gov.br.

Seletivo

De acordo com a Portaria/SES/MA Nº 759, para concorrer ao cargo de auditor em saúde era preciso ter ensino superior em Ciência Contábil, Administração, Administração Hospitalar, Economia, Direito, Medicina, Odontologia, Enfermagem, Fisioterapia, Psicologia, Nutrição, Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Farmácia, Biomedicina ou qualquer curso superior, desde que seja comprovada pós-graduação na área de Auditoria.

A jornada de trabalho será de 40 horas semanais, de segunda a sexta-feira, em consonância com a legislação estadual. As oportunidades são para São Luís e regiões de Rosário, Itapecuru, Chapadinha, Codó, Pinheiro, Viana, Timon, Santa Inês, Zé Doca, Açailândia, Imperatriz, Balsas, São João dos Patos, Presidente Dutra, Pedreiras, Barra do Corda, Bacabal e Caxias.

Deputados aprovam Projeto de Lei sobre concurso com mil vagas para Saúde

Os deputados maranhenses aprovaram, por unanimidade, o Projeto de Lei nº 270/2017, que autoriza a criação de 1.000 vagas para emprego no quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), responsável pela gestão de 70% das unidades de saúde da rede estadual de saúde.

O projeto aprovado nesta segunda-feira (30) apresenta salários entre R$ 1.000,00 e R$ 7.425,31. “O governo Flávio Dino vai fortalecer a rede de saúde estadual com a criação de mil vagas, inclusive para enfermeiros generalistas e médicos”, disse o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Com a presença de 24 dos 42 deputados estaduais que formam o parlamento da Casa, o PL 270/17 recebeu ainda uma emenda do deputado estadual Levi Pontes, que também é o relator do projeto e presidente da Comissão Parlamentar de Saúde.  “Incluí uma emenda que mantém as mil vagas, mas reorganiza a quantidade destinada aos enfermeiros, atendendo ao apelo da classe. A medida foi prontamente atendida pelo governo do estado”, destacou o parlamentar.

A criação de empregos no quadro efetivo da Emserh vai preencher uma lacuna de 25 anos, já que o último concurso para a saúde aconteceu em 1992.  A proposta prevê que as vagas devem ser distribuídas de acordo com as necessidades das respectivas unidades sob responsabilidade da Emserh, estabelecendo ainda que a carga horária e os vencimentos dos profissionais devem obedecer à Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), bem como à legislação que rege o trabalho de cada categoria.

O deputado Othelino Neto, autor do requerimento que solicitava a criação dos cargos, falou sobre a aprovação do Projeto de Lei. “A realização do concurso da Emserh é muito importante porque reforça as equipes que atuam na saúde e é a forma mais legítima e democrática de investidura no serviço público”, destacou o vice-presidente da Assembleia Legislativa.

O Projeto de Lei nº 270/2017 está publicado no Diário da Assembleia Legislativa, edição de 17 de outubro de 2017.

Estrutura das Vagas para o Concurso Público da Emserh

Biomédico: 15 vagas

Bioquímico:  10 vagas

Enfermeiro UTI – Adulto: 40 vagas

Enfermeiro UTI Pediátrica/Obstetra/Neonatal: 30 vagas

Farmacêutico: 60 vagas

Fisioterapeuta: 28 vagas

Fisioterapeuta UTI Pediátrica-Neonatal: 10 vagas

Fonoaudiólogo: 15 vagas

Nutricionista: 20 vagas

Odontólogo: 15 vagas

Psicólogo: 15 vagas

Terapeuta Ocupacional: 15 vagas

Técnico de Enfermagem: 560 vagas

Técnico em saúde bucal: 26 vagas

Médico cardiologista: 8 vagas

Médico – clínica médica: 9 vagas

Médico – endocrinologia: 13 vagas

Médico  – ginecologia e obstetrícia:  9 vagas

Médico – ortopedia: 7 vagas

Médico – pediatria: 10 vagas

Médico-psquiatra: 4 vagas

Área administrativa da Emserh

Advogado: 2 vagas

Analista administrativo: 44 vagas

Jornalista: 5 vagas

Assistente administrativo: 30 vagas

© 2018 Blog do Michel Sousa

Blog desenvolvido por: Bruno AlvesUp ↑