Tag: assassinato (page 1 of 2)

Criança de seis anos morre após ser atingida com tiro no olho

Delo assassinou criança após atentado no Bairro de Fátima

Uma criança de seis anos foi morta a tiros na manhã deste domingo (6), na Rua da Fofoca, no Bairro de Fátima. O menino identificado como Pedro Matias Reis Martins levou um tiro no olho. Duas pessoas foram presas por homens do 9° Batalhão da Polícia Militar.

O crime aconteceu por volta das 10h30 e, segundo informações de moradores, foi cometido por um homem identificado como Edgleyson Gay Garcia Ferreira, 26 anos, o Delo. O suspeito tentava matar Djavan Estefano Lopes , mas acabou atingindo a. criança também.

O autor dos disparos fugiu após praticar o crime. Na fuga, deixou a arma com um comparsa para que este a escondesse. No entanto, ambos foram presos por militares do 9º BPM.

Comparsa escondeu arma usada no crime

O menino foi socorrido e levado ao Socorrão I, mas morreu ainda na ambulância, antes de receber qualquer atendimento. Djavan Estefano foi atingido no tórax e também foi levado ao Socorrão I, onde foi submetido a cirurgia.

Criança foi vítima da violência no Bairro de Fátima

Os suspeitos e a arma do crime foram levados para a Superintendência de Homicídios e proteção à Pessoa.

Homem marca encontro e é morto após ter carro roubado na Litorânea

Fernando foi morto após ter carro roubado. Veículo tem placa de Belo Horizonte-MG, QNA-4506, e seria alugado segundo a polícia. (reprodução: TV Mirante)

Fernando Tadeu Costa da Silva, de 53 anos, foi morto por pauladas e facadas, na noite dessa segunda-feira (23), na Avenida Litorânea, em São Luís. Quatro pessoas foram presas suspeitas de envolvimento no crime cometido para roubar o veículo da vítima.

Segundo a polícia, Fernando havia marcado um encontro com Andréa da Silva Ferreira, de 23 anos. Ela atraiu a vítima para o local, onde Glaubert Ferreira Silva, de 18 anos, Jorge Anderson Veloso Barbosa, de 22, e Ramon Façanha Gomes, também de 22 anos, os esperavam.

Os bandidos abordaram Fernando e o espancaram com pauladas e facadas. Os quatro fugiram logo na sequência. A vítima chegou a ser socorrida, foi levada para o Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), mas não resistiu e morreu.

Ainda na noite de segunda-feira, a Polícia Militar tomou conhecimento do crime e iniciou o monitoramento do veículo. A perseguição terminou com a prisão de quatro suspeitos, que foram levados ao plantão e autuados em flagrante. Com eles, foi apreendido um carro de passeio e pertences da vítima.

O caso foi registrado no Plantão de Polícia Civil das Cajazeiras, no Centro de São Luís. Até as primeiras horas da manhã desta terça, ninguém da família havia procurado a delegacia.

“Davi avançou para cima com uma faca”, alega oficial suspeito de matar genro

Davi Bugarin morreu ao levar dois tiros efetuados pelo sogro

O tenente-coronel da Polícia Militar, Walber Pestana da Silva apontado como autor do assassinato do empresário Davi Bugarin, 26 anos, afirmou à polícia que atirou contra o genro em legítima defesa. Ele prestou depoimento e foi liberado por não estar em estado de flagrante.

O militar reformado alegou que chegou em casa, por volta das 18h, encontrou a residência com vários cômodos arrombados por Davi, porque a namorada estava se escondendo dele. Ele disse que tentou acalmar o genro, que ainda chegou a pegar uma faca para se ferir, dizendo que ia se matar, mas o coronel conseguiu tomar a faca algumas vezes.

Segundo o delegado Lúcio Rogério, titular da Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP), o policial aposentado disse que Davi ficou mais violento quando a sogra chegou em casa. “Quando a esposa do coronel chegou em casa, o Davi teria, segundo depoimento, ficado mais violento, foi quando o PM afirmou que foi ao quarto e pegou uma arma.

Ele alegou que Davi avançou para cima dele com uma faca, então ele deu um tiro de advertência que pegou em uma parede. Mas, como o genro não se deteve, o PM disse que atirou contra ele, atingindo a costela esquerda do jovem, o qual continuou seguindo em direção ao sogro, que disparou mais um tiro na costela do genro”, informou o delegado.

O PM disse ainda, em depoimento, que sua filha mantinha uma união estável com Bugarin há cerca de 1 ano. Ele disse que durante o Carnaval a filha viajou com as amigas, mas quando voltou para casa, acabou sendo agredida pelo namorado, que chegou a deixá-la trancada dentro da residência. “O senhor Walber afirmou que as agressões começaram desde às 5h de quinta-feira (15), seguindo o dia inteiro”, explicou o delegado.

Lúcio Rogério afirma que o caso continua sendo investigando e tudo o que coronel Walber Pestana disse em depoimento será averiguado. Até o momento, duas testemunhas que moram nas proximidades da casa onde o crime aconteceu já foram ouvidas, e outras pessoas também ainda serão interrogadas, para que o caso seja concluído.

Entenda o caso

O coronel reformado Walber Pestana assassinou Davi Bugarin com dois tiros, na noite dessa quinta-feira (15), no bairro Parque dos Nobres, na capital maranhense.

Segundo a polícia, o crime aconteceu após Walber Pestana presenciar sua filha sendo agredida pelo namorado Davi Bugarin.  O coronel reformado disparou dois tiros contra o jovem que morreu no hospital. Davi Bugarin era músico e dono de uma casa de shows, no Centro de São Luís.

Motorista de carrinho-lotação é morto por taxista no Anel Viário

Motorista foi morto por taxista nesta terça-feira (3)

Um motorista de carrinho-lotação foi morto a tiros por um taxista, nesta terça-feira (3), no Anel Viário, em São Luís. O crime pode estar relacionado a uma briga entre eles registrada no dia anterior e que teria como motivo a disputa por passageiros.

A vítima foi identificada como Ivaldo Gomes de Sousa, de 45 anos. O autor dos disparos fugiu do local, mas sua identidade já foi descoberta pela Polícia Civil. O delegado Joviano Furtado do 1º Distrito Policial, no Centro, disse que as investigações vão apontar se o crime estaria ou não relacionado à disputa de passageiros na área.

Segundo testemunhas, Ivaldo trabalhava fazendo o transporte de passageiros no local e estaria tomando café em uma barraquinha próxima ao seu carro, momento em que foi surpreendido pelo taxista. A vítima ainda tentou fugir, mas acabou caindo, o que não fez o atirador cessar o ataque.

Ivaldo foi alvejado por cinco tiros que atingiram várias partes do corpo e chegou a ser socorrido, sendo levado para o Hospital Djalma Marques (Socorrão 1), mas não resistiu e morreu no hospital. Até as 16h desta terça-feira (3) o assassino de Ivaldo ainda não havia sido preso.

Homem é executado com tiro no pescoço na Feira do João Paulo

Homem trabalhava como engraxate e foi executado com tiro no pescoço

Um homem foi executado a tiros na manhã desta terça-feira (26) na Feira do João Paulo, em São Luís. A vítima não foi identificada, mas era morador de rua e trabalhava como engraxate na região. Ele estava na feira livre do bairro quando foi atingido por um tiro no pescoço.

Populares acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que esteve no local, mas já encontrou a vítima sem vida no chão. Homens do 9º Batalhão da Polícia Militar isolaram a área até a chegada dos Policiais da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

Os policiais colheram informações que possibilitem descobrir a autoria do crime e a dinâmica da execução. Muitos curiosos estiveram no local, mas ninguém disse ter visto a ação.

O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) e o crime será investigado pela Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) da  Polícia Civil. Até a publicação desta matéria a vítima permanecia sem identificação.

Justiça mantém prisão de acusado de matar agente penitenciário

O acusado de matar agente penitenciário teve a prisão em flagrante convertida em preventiva

O acusado Idael Melo Roxo teve a prisão em flagrante convertida para prisão preventiva durante primeira audiência de Custódia realizada na tarde desta terça-feira (11) no Fórum Desembargador Sarney Costa. Ele foi preso por ter executado o agente penitenciário provisório Jorge Luís Lobo da Cunha, 38 anos, no último domingo (9). (Relembre)

A ata da audiência de custódia enumera algumas questões para a conversão da prisão, como, indícios suficientes de autoria do acusado além do mesmo possuir outras execuções penais por prática de crime de roubo e homicídio doloso (reincidente).

O Ministério Público vai oferecer a denúncia, e pelo tipo de crime, ele será levado a júri popular. O julgamento ainda não tem data pra acontecer. A audiência terminou por volta das 17h40.

Relembre

No momento do homicídio, ele estava na companhia de sua esposa, um amigo, a esposa do amigo e mais três crianças. Idael se aproximou da vítima e atirou e fugiu em uma bicicleta. A Polícia Militar conseguiu prendê-lo ainda nas proximidades da cena do crime.

Agente foi executado no fim da tarde deste domingo

Segundo Leonardo Carvalho, delegado da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), disse que o criminoso revelou em depoimento que o homicídio não ocorreu de maneira intencional.

Contudo, o delegado da SHPP afirma que o que foi relatado por Idael não possui veracidade. “Teve várias testemunhas. A Litorânea estava bastante cheia e várias pessoas viram o acusado. Ele estava com uma bicicleta, ou seja, ele efetuou o crime e ia se evadir do local”.

Agente penitenciário é executado na Avenida Litorânea

Agente foi executado no fim da tarde deste domingo

Um agente penitenciário temporário foi assassinado no fim da tarde deste domingo (9) na Avenida Litorânea São Luís. Jorge Luís Lobo da Cunha, 38 anos, era lotado no Centro de Detenção Provisória (CDP) e foi morto a tiros.

O funcionário do sistema prisional era morador do bairro Bequimão e estava ao lado da esposa e amigo, quando foi assassinado em plena luz do dia, em um dos pontos de maior fluxo de turistas de São Luís.

O autor dos disparos? Idael Melo Roxo que acabou preso por homens da Polícia Militar após ser identificado por testemunhas e conduzido para o Plantão de Polícia Civil das Cajazeiras, onde foi autuado por homicídio, o segundo em menos de um ano.

Idael foi preso por homicídio pela segunda vez em menos de um ano

Em setembro do ano passado, Idael matou a tiros o mototaxista Genilson Lopes de Oliveira na Avenida Daniel de La Touche. Na ocasião foi preso, mas três meses depois acabou ganhando a liberdade e voltando para o mundo do crime.

Mulher é morta a golpes de facão no Coroadinho

Mulher foi morta a golpes de facão

Uma mulher foi morta com vários golpes de facão na cabeça no fim da tarde de quarta-feira (21), no Coroadinho. A vítima, identificada como Andreia Miranda Teixeira, ainda chegou a ser socorrida, mas não resistiu ao ferimento.

O principal suspeito do crime é o ex-marido Ivar de Matos, que foi preso em flagrante na Avenida dos Africanos com a arma do crime e ainda coberto com o sangue da ex-companheira. Ele teria cometido o crime, pois não aceitava o fim do relacionamento.

Ivar de Matos foi preso em flagrante

Ainda segundo a polícia, Andreia Miranda teria ido até a casa do suspeito para pegar alguns objetos pessoais. No entanto, durante uma discussão, o suspeito pegou o facão e começou a desferir os golpes. A vítima ainda tentou se defender com os braços, mas não adiantou.

Eles tinham duas filhas, uma de 10 e 11 anos. Esse foi o terceiro caso de assassinato de mulheres maranhenses em dez dias. Antes teve o caso do tenente-coronel Miguel Neto que matou a esposa um dia antes do dia dos namorados na cidade de Barreirinhas.

O caso mais recente envolveu um tenente do exército que matou a namorada e feriu mais duas pessoas no último domingo (18) em Teresina (PI). A vítima era maranhense e havia começado o relacionamento com ele apenas uma semana antes do crime.

Soldado foragido se apresenta ao Comando da Polícia Militar

Soldado estava foragido e tinha cinco dias para se entregar, antes de ser considerado desertor

O soldado da Polícia Militar Gladstone de Sousa se apresentou ao comando da corporação na manhã desta quinta (1º). Ele é suspeito de participação na morte e ocultação do cadáver de outros dois policiais e estava foragido. O soldado estava acompanhado de um advogado.

As vítimas estão desaparecidas desde novembro de 2016 e estariam envolvidos com vários crimes, segundo revelado pela Secretaria de Segurança Pública na manhã de quarta-feira (31). (Reveja)

A polícia crê que os policiais desaparecidos estão mortos, mas os corpos nunca foram encontrados. Vítimas e acusados estavam envolvidos com extorsão e assaltos, na região de Buriticupu.

Oficial e soldados da PM estão envolvidos no desaparecimento dos dois policiais

O motivo do desaparecimento do cabo Júlio César da Luz Pereira e do soldado Carlos Alberto Constantino Sousa, teria sido por causa de desentendimentos com outros componentes da quadrilha da qual eram parte.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), que acompanha o caso, o tenente Josuel Alves de Aguiar foi preso em São Luís e o soldado Tiago Viana Gonçalves foi preso em Bom Jesus das Selvas. (Reveja)

A polícia ainda investiga a motivação dos supostos assassinatos.

Início do mistério

Os soldados Carlos Alberto e Júlio César foram vistos pela última vez na noite do dia 17 de novembro em um carro, localizado posteriormente em um assentamento na zona rural de Buriticupu.

No dia do desaparecimento, Carlos se apresentou às 8h na 14º Companhia Independente da Polícia Militar, mas saiu mais cedo.

O cabo Júlio César da Luz Pereira, era lotado no município de Estreito, mas estava de licença médica e, por isso, morando em Buriticupu.

Oficial e soldados da PM são presos pelo desaparecimento de dois policiais

Oficial e soldados da PM fora presos pelo desaparecimento de dois policiais

Um tenente e dois soldados da Polícia Militar do Maranhão foram presos por suspeita de envolvimento no desaparecimento do cabo Júlio César da Luz Pereira e soldado Carlos Alberto Constantino Sousa há mais de seis meses em Buriticupu, a 420 km de São Luís.

Os suspeitos foram identificados apenas como tenente Josuel Alves de Aguiar e soldados Gladstone de Sousa e Tiago Viana Gonçalves. Eles foram presos em cumprimento de mandando de prisão expedido pela Justiça Militar.

A prisão dos suspeitos atendeu ao pedido da delegada Nilmar da Gama Rocha à Justiça Militar, que decretou a prisão dos acusados. A representação é da Polícia Civil, que concluiu as investigações do caso.

Até hoje os corpos dos dois policiais desaparecidos nunca foram encontrados. A Secretaria de Segurança Pública marcou uma coletiva para as 10h, onde vai dar mais detalhes sobre as prisões dos militares e as razões do crime.

Início do mistério

Os soldados Carlos Alberto e Júlio César foram vistos pela última vez na noite do dia 17 de novembro em um carro, localizado posteriormente em um assentamento na zona rural de Buriticupu.

No dia do desaparecimento, Carlos se apresentou às 8h na 14º Companhia Independente da Polícia Militar, mas saiu mais cedo.

O cabo Júlio César da Luz Pereira, era lotado no município de Estreito, mas estava de licença médica e, por isso, morando em Buriticupu.

Atualizada às 12h35

Older posts

© 2018 Blog do Michel Sousa

Blog desenvolvido por: Bruno AlvesUp ↑