Suspeitos estavam assaltando no Bairro de Fátima

Quatro pessoas morreram durante uma perseguição policial na noite da última sexta-feira (28), na Estrada da Vitória, no bairro João Paulo, em São Luís.

Uma quadrilha assaltou quatro pessoas no Bairro de Fátima e fugiram em um táxi. As vítimas chamaram a polícia e um policial que mora na região atendeu a ocorrência.

O carro dos assaltantes foi perseguido por uma caminhonete e alvejado. O motorista do táxi foi baleado e acabou batendo contra um muro. Na sequência, o policial civil e outros homens teriam disparado várias vezes contra os ocupantes do táxi.

Caminhonete perseguiu suspeitos e atirou diversas vezes

Os mortos foram identificados como: Kervy Souza Cutrim, 26 anos; Gabriel dos Santos, 16 anos; e Flávio Mesquita, 17 anos. Apenas um dos corpos ainda não foi identificado.

A Polícia Civil esteve no local e encontrou apenas um simulacro de arma de fogo com os ocupantes do veículo capotado. Os corpos foram levados para o Instituto Medico Legal (IML), que confirmou que todos morreram vítimas de projéteis de arma de fogo.

Em nota, a SSP informou que “durante a perseguição policial, o carro dos assaltantes capotou, na Estrada da Vitória, no João Paulo, e as quatro pessoas que estavam no veículo vieram a óbito, incluindo o condutor do veículo, que era taxista e conforme apuração da polícia fazia parte da quadrilha”.

As pessoas assaltadas no Bairro de Fátima já prestaram depoimento sobre o caso, e o policial que conduziu a perseguição irá depor nos próximos dias. 

Veja a nota na íntegra:

A Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP) informa que durante a noite de sexta-feira (28) foi realizada uma perseguição policial, iniciada no Bairro de Fátima, a uma quadrilha que assaltou quatro pessoas nessa região. As vítimas chamaram a polícia e um policial que mora na região atendeu à diligência imediatamente. Durante a perseguição policial, o carro dos assaltantes capotou, na Estrada da Vitória, no João Paulo, e as quatro pessoas que estavam no veículo vieram a óbito, incluindo o condutor do veículo, que era taxista e conforme apuração da polícia fazia parte da quadrilha. Com o taxista foram encontrados documentos, dinheiro, e o número do chassi do veículo estava adulterado com fita adesiva. As vítimas do assalto já prestaram depoimento sobre o caso, e o policial que conduziu a perseguição irá depor nos próximos dias.