O acusado de matar agente penitenciário teve a prisão em flagrante convertida em preventiva

O acusado Idael Melo Roxo teve a prisão em flagrante convertida para prisão preventiva durante primeira audiência de Custódia realizada na tarde desta terça-feira (11) no Fórum Desembargador Sarney Costa. Ele foi preso por ter executado o agente penitenciário provisório Jorge Luís Lobo da Cunha, 38 anos, no último domingo (9). (Relembre)

A ata da audiência de custódia enumera algumas questões para a conversão da prisão, como, indícios suficientes de autoria do acusado além do mesmo possuir outras execuções penais por prática de crime de roubo e homicídio doloso (reincidente).

O Ministério Público vai oferecer a denúncia, e pelo tipo de crime, ele será levado a júri popular. O julgamento ainda não tem data pra acontecer. A audiência terminou por volta das 17h40.

Relembre

No momento do homicídio, ele estava na companhia de sua esposa, um amigo, a esposa do amigo e mais três crianças. Idael se aproximou da vítima e atirou e fugiu em uma bicicleta. A Polícia Militar conseguiu prendê-lo ainda nas proximidades da cena do crime.

Agente foi executado no fim da tarde deste domingo

Segundo Leonardo Carvalho, delegado da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), disse que o criminoso revelou em depoimento que o homicídio não ocorreu de maneira intencional.

Contudo, o delegado da SHPP afirma que o que foi relatado por Idael não possui veracidade. “Teve várias testemunhas. A Litorânea estava bastante cheia e várias pessoas viram o acusado. Ele estava com uma bicicleta, ou seja, ele efetuou o crime e ia se evadir do local”.