Especialista explica a importância de estar alerta com as tonturas

A tontura é a segunda causa de avaliação médica, perdendo apenas para a dor de cabeça, tornando-se também um grande desafio para os profissionais da saúde. Não é raro que pacientes com esta queixa permaneçam muito tempo sofrendo antes de encontrar o correto tratamento.

“Muitas vezes a tontura é rotulada como labirintite. Porém, labirintite é uma doença rara e o paciente com tontura deve ser muito bem investigado”, alerta Patrick Burke, médico otorrinolaringologista e especialista em doenças do labirinto.

Pouco divulgada, a otoneurologia é a área da otorrinolaringologia que se dedica às tonturas e transtornos do equilíbrio corporal e da audição, e também suas relações com o sistema nervoso central e periférico. Patrick Burke é médico otorrinolaringista e o único especialista em otoneurologia no Maranhão.

“Pessoas com tontura quase sempre acreditam que estão com labirintite, mas essa leva à tontura incapacitante e que demora meses, além de perda total da audição de um dos lados. Tontura, na maioria das vezes, é sinal de uma labirintopatia, ou seja, uma doença do labirinto, e a labirintite é apenas uma delas”, informa o especialista.

É ele quem explica que o objetivo do otoneurologista é tratar preventivamente esses casos, melhorando a qualidade de vida do paciente. Tonturas, vertigens e desequilíbrios são sinais de que o sistema vestibular não anda bem. Para diagnosticar se o problema é no labirinto e o que ele provoca, é realizada uma série de exames, chamados otoneurológicos.

“Na avaliação otoneurológica, o paciente é visto como um todo, com ênfase nos sistemas auditivo e o vestibular. Tudo para identificar qualquer alteração ou doença que possa estar prejudicando o equilíbrio corporal. Conseguimos avaliar se o problema está no labirinto, no nervo do labirinto ou mesmo no sistema nervoso central”, explica Dr. Patrick.

Dentre as causas mais frequentes, podemos destacar a enxaqueca, que atua no labirinto, alterando a sua função. Outra bastante frequente é a Vertigem Postural Paroxística Benigna, que consiste em ter soltos cristais de cálcio dentro do labirinto, e que é tratada sem medicações. Náuseas, vômitos, palidez, sudorese, taquicardia, sensação de desmaios, zumbido e até mesmo quedas também são sintomas que denunciam algum problema.

Apesar de ser comum em idosos, a tontura pode atingir todas as idades e os sintomas podem ser variados. “Os sinais mais característicos são a falsa sensação de movimento, que pode rodar ou não, zumbidos, náuseas, vômitos e perda de audição”, explica Patrick Burke. Ele alerta que, se as pessoas apresentarem um desses sintomas, é necessário procurar um médico.

Relacionados

Professores farão passeata contra perda de direito... Movimento foi convocado pelo MO.VA.SE Progressão salarial é uma das das reivindicações Professores e profissionais da rede municipal de ensino em ...
Adolescente confessa participação na execução de e... Adolescente confessa participação na execução de eletricistas da Cemar em São Luís Um adolescente foi apreendido pela Polícia Militar na tarde des...
Redução de ocorrências a bancos reflete eficiência... Redução de ocorrências a bancos reflete eficiência de ações da Segurança Pública Diminuíram em 18,6% os registros contra agências bancárias no Mar...