Presidente do Coren-MA contestou manifestação e disse que mantém diálogo com Secretaria de Estado da Saúde

O Conselho Regional de Enfermagem (Coren-MA) contestou, por meio de nota oficial encaminhada à imprensa, os motivos da mobilização feita pelo Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Maranhão (SEEMA) com a proposta de realizar uma paralisação da categoria marcada para esta quarta-feira (21).

O presidente do Coren-MA, Patrick Gomes, considerou estranha a convocação para o ato de paralisação sem que houvesse qualquer diálogo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Ele enumerou quatro tópicos, onde destaca as ações pautadas no diálogo, que garantiram junto ao Governo do Estado alcançar reivindicações históricas.

Dentre as conquistas está a realização do concurso público da saúde que garante meritocracia e valorização a classe de Enfermagem, sendo garantido que os salários terão isonomia com os atuais concursados. Além disso, será instalado em caráter de urgência uma Comissão Permanente de adequação da condição de trabalho da Enfermagem.

Outra reivindicação atendida foi a liberação da troca de até cinco plantões por mês e a realização de campanhas nos postos. Segundo Patrick Gomes, o termo de ajuste que formaliza as conquistas será assinado entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Coren-MA na próxima semana.

Entenda o caso

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado do Maranhão (SEEMA) mobilizou os enfermeiros de toda a rede pública estadual de Saúde para realizar uma paralisação, nesta quarta-feira (21), que faz parte de uma suposta campanha de valorização, contra o assédio moral, atrasos salariais e más condições de trabalho no Maranhão.

CONFIRA A NOTA NA ÍNTEGRA

COREN-MA – Nota Pública

O Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão, através de ações pautadas no diálogo, não em ações midiáticas, garantiu que o Governo do Estado atendesse a reivindicações históricas, quais sejam:

1º) O concurso público da saúde que garante meritocracia e valorização a classe de Enfermagem, sendo garantido que os salários terão isonomia com os atuais concursados, conforme palavras do próprio Secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula;

2º) Será instalado em caráter de urgência uma Comissão Permanente de adequação da condição de trabalho da Enfermagem, sendo formada por conselheiros do órgão, membros das OS’S e da Secretaria de Estado da Saúde;

3º) Será permitida, já no próximo mês, a troca de até cinco plantões por mês, fato que irá evitar sobrecarga, bem como melhora a assistência pois evita absenteísmos;

4) Serão instaladas campanhas nos postos para otimizar o tempo de resposta das equipes multiprofissionais quando da chegada dos pacientes.

Diante de tantas conquistas garantidas por meio do diálogo com o Governo do Estado, este Conselho Regional de Enfermagem considera estranho o fato de que sindicatos em nosso estado convoquem ato de paralisação sem antes propor uma conversa com a Secretaria de Saúde, visando esclarecer os fatos e obter as respostas necessárias acerca de suas reclamações.

Relacionados

Candidato a Deputado Federal Major Roberto partici... Candidato a Deputado Federal Major Roberto participa de um café da manhã O candidato a Deputado Federal, Major Roberto, participou neste sábado (2...
Livro O SUS (S) EM NÓS do autor Carlos Lula terá r... Livro 'O SUS (S) EM NÓS' terá renda revertida para tratamento de câncer O escritor e advogado Carlos de Oliveira Lula, já conhecido pelos livros no ...
Simpósio vai discutir a saúde do coração em São Lu... Simpósio vai discutir a saúde do coração em São Luís Questões práticas, do dia a dia, estarão em pauta durante o I Simpósio de Cardiologia, que te...