Sem estrutura alunos reclamam do Campus Pinheiro

Acadêmicos do curso de medicina da Universidade Federal do Maranhão, mostram que a qualidade do ensino ficou em segundo plano no Campus de Pinheiro. Em uma nota repúdio, eles enumeraram problemas com infraestrutura e a falta de aulas há mais de 30 dias.

Os acadêmicos de medicina denunciam o atraso de mais de um mês nas atividades acadêmicas do primeiro semestre de 2017 e que a infraestrutura do prédio não é adequada. Segundo os alunos, a maioria dos problemas existe desde a formação do curso em 2014.

“O problema agora foi a suspensão da aula, por uma série de motivos que nos acompanham desde 2014. Estamos sem aula há um mês e ainda nem tem previsão de retorno” disse uma estudante ao Blog do Michel Sousa.

Segundo os acadêmicos, o prédio, inicialmente vinculado ao curso de medicina, abriga atualmente três cursos, sendo dois integrais (Medicina e Enfermagem) e um noturno (Educação Física).

No projeto original, o edifício teria o total de oito salas de ensino, referentes aos oito períodos de Medicina na instituição, tornando inviável a aplicação simultânea dos três cursos.

UFMA ainda não se pronunciou sobre assunto

Sobre os problemas com o corpo docente, eles dizem que o quadro atual ainda não é satisfatório, decorrente do déficit de inscritos nos editais de concursos lançados e pedidos de exoneração dos aprovados após um período assumido.

A UFMA ainda não se pronunciou sobre as denúncias dos acadêmicos.