Category: Bom Jardim

População denuncia falta de higiene em matadouro de Bom Jardim

Carne é deixada no chão sem qualquer proteção

O cenário de sujeira e descaso pode ser visto logo na entrada do matadouro Municipal de Bom Jardim Senador João Alberto, na cidade que fica a 275 quilômetros de São Luís.

A denúncia de moradores é que o local não tem a mínima condição de funcionar, e está totalmente abandonado pela Prefeitura Municipal.

Animais são abatidos e esquartejados no chão

Os animais são abatidos e esquartejados no chão de cimento, homens sem uniformes, botas e luvas trabalham no corte dos animais.

A precariedade da higiene impressiona quem visita o local. As carnes são penduradas em ganchos enferrujados ou jogadas no chão e segue para o mercado sem qualquer refrigeração.

As imagens mostram que o caos no matadouro público da cidade é crítica. A falta de higiene é total.

Mau cheiro, esgoto a céu aberto e pedaços de animais ao redor do matadouro atraem urubus

Falta de equipamentos de segurança, acesso de pessoas não autorizadas, carne sendo arrastada pelo chão sobre sangue, sujeiras, fezes, mau cheiro, esgoto a céu aberto e pedaços de animais ao redor do matadouro atraindo, cães, gatos e urubus.

O blog entrou em contato com a Prefeitura de Bom Jardim para falar sobre as denúncias, mas o telefone do prefeito Francisco Araújo estava desligado.

Justiça determina indisponibilidade de bens de ex-prefeita ostentação

Lidiane ficou conhecida como “prefeita ostentação” após exibir vida de luxo

A Justiça do Maranhão atendeu ao pedido do Ministério Público de indisponibilidade dos bens da ex-prefeita de Bom Jardim Lidiane Leite. Além disso, foi pedido o bloqueio de imóveis, veículos, valores depositados em contas bancárias ou aplicações financeiras.

A Promotoria de Justiça pediu a indisponibilidade dos bens que integram o patrimônio de Lidiane Leite e de outras três pessoas, a fim de garantir o pagamento de multa e ressarcimento do dano causado aos cofres públicos, no valor de R$ 480 mil.

Todos foram acionados por fraudar uma licitação no valor de R$ 480 mil para fornecimento de fardamento escolar para a rede municipal de educação.

Ela foi acionada por suspeita de fraudar licitação de fardamento escolar

Peritos da assessoria técnica da Procuradoria Geral de Justiça identificaram uma série de irregularidades no processo de licitação, como a inexistência de aprovação de termo de referência; ausência de comprovação de publicação do resumo do edital na internet e em jornal de grande circulação; ausência de parecer jurídico, de comprovante de divulgação do resultado da licitação e extrato do contrato.

Além disso, a empresa contratada não possuía ramo de atividade relacionado ao objeto; não apresentou certificado de regularidade do FGTS, termo de referência com orçamento detalhado e publicação resumida do contrato na imprensa oficial. Segundo o edital, a falta do documento causaria a imediata inabilitação da empresa ré.

Ministério Público do Maranhão entrou com uma ação civil pública contra a ex-prefeita de Bom Jardim

Segundo a Promotoria de Justiça, a prefeitura realizou licitação para contratar uma empresa especializada para confecção de fardamento em abril de 2013. Mas, já havia uma empresa direcionada para vencer a concorrência. Ainda de acordo com o MP, a licitação, na modalidade pregão presencial, foi feita para dar aparência de regularidade ao concurso.

© 2017 Blog do Michel Sousa

Blog desenvolvido por: Bruno AlvesUp ↑